CP leva quase três anos a encomendar novos comboios

  • ECO
  • 10 Maio 2021

Em causa está um concurso público de 168,21 milhões de euros e que estimava a chegada dos novos meios de transporte entre 2023 e 2026.

Num Conselho de Ministros que decorreu a 6 de setembro de 2018, o Executivo aprovou a compra de 22 novos comboios para reforçar o serviço regional da CP. Mas, segundo o Diário de Notícias (acesso pago), quase três anos depois a transportadora ainda não efetuou a encomenda das novas carruagens. O processo está parado no Tribunal de Contas, à espera de esclarecimentos da empresa.

Com este atraso na encomenda, estima-se que as 22 composições apenas comecem a chegar ao país no final de 2024, com aquela que é a primeira aquisição de novos comboios por parte da CP em duas décadas. O concurso público lançado previa que estes comboios chegassem a território nacional entre 2023 e 2026, com preço-base de 168,21 milhões de euros.

A CP vai adquirir 22 novos comboios à empresa suíça Stadler, vencedores do concurso público com uma proposta avaliada em 158,14 milhões. Doze das novas composições serão híbridas (podendo funcionar a diesel ou debaixo de catenária), ao passo que as restantes dez unidades serão inteiramente elétricas.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

CP leva quase três anos a encomendar novos comboios

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião