Mulheres representam mais de metade dos trabalhadores em Ciência e Tecnologia na União Europeia

Também em Portugal mais de metade (53,6%) dos trabalhadores deste setor são mulheres, à semelhança do que acontece com grande parte dos países da União Europeia, revela o Eurostat.

Mais de metade dos trabalhadores das áreas da Ciência e da Tecnologia eram, no ano passado, do género feminino. De acordo com dados do Eurostat, em dois terços dos Estados-membros que fazem parte do bloco europeu, a maioria das pessoas empregadas no referido setor eram mulheres.

Sabia-se já que na maioria dos países que fazem parte da União Europeia há, pelo menos, tantas mulheres como homens no ensino universitário, e que o número de estudantes de doutoramento do género feminino cresceu mais rapidamente do que o número associado aos seus correspondentes masculinos.

Dados divulgados esta terça-feira vêm mostrar ainda que, no ano de 2020, existiam 37,5 milhões de mulheres a trabalhar em Ciência e Tecnologia, o correspondente a 51,3% dos 72,9 milhões de pessoas, com idades compreendidas entre os 15 e os 74 anos, empregadas nestas áreas. A percentagem de homens no setor é, portanto, inferior (48,7%), o equivalente a 35,5 milhões de funcionários.

Fonte: Eurostat.

As percentagens mais elevadas de mulheres a trabalhar em Ciência e Tecnologia registam-se na Lituânia e na Letónia, respetivamente, a 63,7% e a 62,9% do total de trabalhadores. Seguem-se, a estes países, as regiões do Norte e Sudeste da Bulgária (60,4%), a Região Autónoma dos Açores (59,6%) e a Estónia (59,5%).

No lado oposto da tabela está Malta, que em 2020 empregava apenas 45,2% de trabalhadoras do género feminino em tarefas científicas e tecnológicas. A este país seguem-se, de acordo com o Eurostat, as “regiões italianas do Sul, Noroeste, Nordeste e Centro”, cuja percentagem de mulheres no setor varia entre os 45% e os 47%. E para além de Malta e Itália, outros quatro países (Áustria, Países Baixos, Luxemburgo e República Checa) registaram quotas inferiores a 50% no que toca a este indicador.

Em Portugal, trabalhavam nas áreas da Ciência e Tecnologia cerca de 1.522.900 pessoas, com aproximadamente 817.000 a serem do género feminino. Ou seja, mais de metade (53,6%) dos trabalhadores deste setor em Portugal são mulheres, à semelhança do que acontece com grande parte dos países da União Europeia. Isto porque a maioria dos empregados neste setor são do género feminino em dois terços dos Estados-membros do bloco europeu, diz o Eurostat.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Mulheres representam mais de metade dos trabalhadores em Ciência e Tecnologia na União Europeia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião