Preço médio da gasolina sobe há oito meses consecutivos

A gasolina voltou a ficar mais cara em abril, pelo oitavo mês consecutivo. Pelo contrário, o gasóleo inverteu a tendência de subida de sete meses e registou uma queda marginal.

O preço médio de venda ao público da gasolina simples subiu 1,4% em abril, em comparação com o mês anterior, para 1,620 euros por litro. Já o preço do gasóleo aliviou em 0,2% no mesmo período, para 1,414 euros por litro. A informação surge em destaque na mais recente atualização ao boletim dos combustíveis, publicada pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

Atestar um automóvel a gasolina tem ficado mais caro há oito meses consecutivos, sendo que a maior expressão “corresponde a impostos”. Em abril, a “fatia” do Estado era de 59,9% do total da fatura de gasolina, isto é, mais de metade, de acordo com a ERSE. Mas também pesou o aumento das cotações de destilados ligeiros no mercado internacional.

Quanto ao gasóleo, o preço do diesel subia há sete meses consecutivos, mas inverteu a tendência em abril, cerca de um ano depois do grande crash nos futuros do petróleo cotados em Nova Iorque (traders chegaram a pagar para se desfazerem da matéria-prima).

Hipermercados batem petrolíferas no preço

Quer na gasolina, quer no diesel, os hipermercados continuaram a ter as ofertas mais competitivas, segundo o boletim. A poupança chegou aos 3% no caso da gasolina e aos dez cêntimos por litro no caso do gasóleo.

Ainda no campo dos combustíveis rodoviários, o preço do GPL Auto (gás de petróleo liquefeito para automóveis) aumentou 0,5% em abril, face a março.

E, também aqui, os hipermercados destacaram-se com as ofertas mais leves para as carteiras dos condutores: segundo a ERSE, as bombas das marcas petrolíferas venderam GPL 2,4 cêntimos por litro mais caro do que a média nacional e 10 cêntimos por litro acima do preço praticado nas bombas dos hipers.

Para alguns automobilistas, procurar os preços mais baixos pode ficar em conta. De acordo com a ERSE, “Braga, Aveiro, Viseu, Santarém e Castelo Branco registaram os preços de gasóleo e gasolina mais baixos”. Os mais caros foram observados em Bragança, Beja, Lisboa e Portalegre, aponta o regulador. O boletim completo pode ser consultado aqui.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Preço médio da gasolina sobe há oito meses consecutivos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião