Tilbury foi “primeiro passo”. Greenvolt vai investir 300 milhões este ano

Tilbury foi apenas "o primeiro passo" da GreenVolt, que admite estar no mercado à procura de novas oportunidades. "Sem um forte balanço, não conseguimos fazer isto", diz Manso Neto.

A GreenVolt, empresa de energias renováveis da Altri, fechou a compra da Tilbury, uma central de biomassa no Reino Unido. Foi um “bom investimento, de baixo risco”, mas é apenas o “primeiro passo” da potencial nova cotada da bolsa nacional. Manso Neto prevê investir 300 milhões de euros só este ano.

Juntamente com o Equitix, a GreenVolt vai pagar 284,74 milhões de euros pela central de produção de energia renovável a biomassa, com capacidade de produção de 42 MW, ficando com 51% do negócio — correspondentes a 145 milhões de euros. “Foi um bom investimento”, classificou Manso Neto, CEO da GreenVolt, no Capital Markets Day da empresa.

Esta operação, considerada de “baixo” risco, foi apenas “o primeiro passo” da empresa, que admite estar no mercado à procura de novas oportunidades. Estão identificados 30 negócios que podem vir a juntar-se à empresa nos próximos anos. E isso exigirá dinheiro.

A GreenVolt estima investir 300 milhões em 2021, mas o investimento total nos próximos anos vai acelerar. A estimativa da empresa é investir 1,5 a 1,8 mil milhões de euros até 2025.

“Sem um forte balanço, não conseguimos fazer isto”, alerta Manso Neto, salientando que a GreenVolt terá o balanço de que necessitará para crescer nos próximos anos.

A confiança nesse “forte balanço” assenta na estratégia de rotação de ativos que a empresa pretende implementar. Manso Neto diz que procurará vender 70% a 80% dos projetos em desenvolvimento ou já realizados, mantendo os restantes 20% a 30% em carteira.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Tilbury foi “primeiro passo”. Greenvolt vai investir 300 milhões este ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião