Portugal entre os países da UE com menor excesso de mortalidade em abril

Em abril, o excesso de mortalidade foi variável entre os Estados-membros. Portugal é o país da UE com o maior recuo (-6,4%), seguido pela Suécia (-5,1%) e pela Dinamarca (-2,6%).

Se nos primeiros dois meses deste ano se verificou um recuo do excesso de mortalidade na União Europeia (UE), em março e abril este indicador voltou a aumentar. Em abril, o excesso de mortalidade no bloco comunitário aumentou cerca de 21%, com as taxas nacionais a oscilarem entre subidas e recuos, devido à Covid-19, revelou esta quarta-feira o Eurostat. Portugal e a Suécia estão entre os Estados-membros com os maiores decréscimos, ao passo que Bulgária e Polónia lideram nas subidas.

De acordo com o gabinete estatístico europeu, o excesso de mortalidade na UE – número de óbitos acima do que seria esperado para um determinado período – começou a recuar nos primeiros dois meses do ano, 17% em janeiro e 5% em fevereiro, quando comparado com a média dos mesmos meses entre 2016 e 2019.

Com o surgimento da pandemia de Covid-19, em março do ano passado, o excesso de mortalidade na UE atingiu um primeiro pico em abril de 2020: mais 25% óbitos do que a média registada no mesmo mês entre 2016 e 2019. Este “pico” voltaria a ser superado na segunda vaga da pandemia, com o mês de novembro de 2020 a registar um aumento de 40% no excesso de mortes, face ao período homólogo entre 2016 e 2019.

Contudo, se nos primeiros dois meses deste ano se registou uma melhoria no que toca ao excesso de mortalidade na UE, a situação está novamente a regredir. Em março, verificaram-se mais 10% óbitos do que a média registada entre o mesmo mês de 2016-2019, enquanto que em abril este aumento atingiu os 20,9%, ou seja, quase 21%, de acordo com os dados divulgados esta quarta-feira pelo Eurostat.

Não obstante, em abril, o excesso de mortalidade foi variável entre os Estados-membros. Portugal está entre os países da UE com um maior recuo (-6,4%), seguido pela Suécia (-5,1%), Dinamarca (-2,6%) e Finlândia (-2,2%). Em território nacional, o pico de excesso de mortalidade foi atingido em janeiro deste ano (60,3%, face aos 16,7% de média da UE), um valor muito acima dos picos anteriores: 26,4 em novembro de 2020 (UE 40,3%), 25,8% em julho de 2020 (UE 3%) e 15,8% em abril de 2020 (UE 25,5%).

Excesso de mortalidade na UE em abril 2021Fonte: Eurostat

Em contraciclo, Bulgária e Polónia lideram nas subidas. Os búlgaros registaram um aumento de 76,1% no excesso de mortalidade em abril, face ao período homólogo, ao passo que na Polónia este aumento foi de 65,6%. Estes países são seguidos pela Roménia e Hungria, que registaram, respetivamente um aumento de 47,9% e de 43,8%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Portugal entre os países da UE com menor excesso de mortalidade em abril

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião