MetLife e Prudential prestam ajuda financeira ao Atlético de Madrid

  • ECO Seguros
  • 3 Agosto 2021

Em março, no quadro das dificuldades decorrentes da pandemia, a MetLife apoiou os clubes da English Football League com 117,5 milhões de libras esterlinas. 

A MetLife, através de uma unidade de investimento, e duas outras seguradoras americanas de ramo Vida e Pensões acordaram uma facilidade de crédito por 300 milhões de euros ao Atlético de Madrid, campeão da Liga espanhola.

MetLife Investment Management, unidade do grupo para o segmento de institucionais; Prudential, gigante global na gestão de ativos e seguros; e a Barings, sociedade de investimento da Mutual Life Insurance, são as três entidades que providenciaram o financiamento ao clube rojiblanco.

Segundo notícia na edição eletrónica do jornal El Confidencial, junto com o aumento de capital aprovado em junho último por cerca de 182 milhões de euros, os recursos dos fundos geridos pelos grupos seguradores americanos permitem à SAD do Atlético refinanciar dívida de curto prazo e recompor a situação financeira do clube.

À semelhança de muitos outros clubes de futebol, além do impacto negativo das restrições da pandemia sobre as receitas de bilheteira, o Atleti confrontava-se com a necessidade urgente de refinanciar uma dívida superior a 200 milhões junto do Inbursa, instituição de crédito controlada pelo multimilionário mexicano Carlos Slim, patrão da America Movil e acionista de diversas empresas espanholas.

Miguel Angél Gil Marín, administrador delegado e maior acionista individual da SAD do Club Atlético de Madrid, colocou o seu património pessoal como aval do empréstimo. Já o aumento de capital, aprovado na assembleia geral que a SAD realizou em junho, teve a contribuição da Ares Management, outro investidor institucional, que passa a estar na estrutura acionista do clube através da Atlético HoldCo, entidade que agrega as participações acionistas de Gil Marín e Enrique Torres, presidente do campeão espanhol.

MetLife apoia finanças dos clubes da English Football League

Em março último, a MetLife Investment Management (MIM), sociedade que gere fundos de investidores institucionais, disponibilizou 117,5 milhões de libras esterlinas (138 milhões de euros ao câmbio corrente) de apoio financeiro à English Football League para reforço da situação financeira de dezenas de clubes das divisões da Championship.

O acordo de financiamento à EFL, num processo que a liga recebeu diversas propostas e optou pelas condições garantidas pela MIM, formalizou “apoio imediato, através da cedência de fundos adicionais” aos clubes financeiramente fragilizados pela falta de rendimentos de bilheteira e outras receitas dos dias de jogo, após 12 meses de pandemia de Covid-19 no Reino Unido.

Citado num comunicado da gestora do universo MetLife, o presidente da EFL, Rick Parry, salientou a importância do apoio aos clubes da Championshp que, mesmo sem possibilidade de gerar receitas perto do normal, continuaram, durante cerca de um ano, “a incorrer em custos significativos de funcionamento”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

MetLife e Prudential prestam ajuda financeira ao Atlético de Madrid

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião