Zurich reduz viagens aéreas, adiciona medidas para cortar CO2 e lança fundo sustentável

  • ECO Seguros
  • 13 Setembro 2021

O grupo segurador estabeleceu novas medidas para reduzir a sua pegada carbónica a nível global, complementando compromisso com produtos "verdes” para os clientes.

Aprofundando compromisso institucional com a redução de emissões de carbono para um objetivo superior a 40 mil toneladas (t) anuais, menos 20% face ao que emitia no período pré-Covid e a equivaler ao que pode ser absorvido por dois milhões de árvores num ano, o Zurich Insurance Group anunciou novas medidas de sustentabilidade ambiental com impacto nas suas operações globais e opções de poupança mais “verde” para os clientes do ramo Vida.

Com vista à redução da emissão de gases nocivos nas suas operações, a companhia fixou, para 2022, redução de 70% nas viagens aéreas dos colaboradores (face aos níveis do período pré pandemia), pelo que as reuniões em formato virtual serão opção para os mais de 50 mil funcionários da companhia. Com “efeitos imediatos e para reduzir emissões de CO2, a companhia decretou fim da utilização de veículos com motores a combustão interna nos veículos de frota automóvel que, na Zurich, será inteiramente elétrica ou híbrida, mais tardar em 2025.

“A crise climática exige uma ação urgente (…),
ajudar os nossos clientes na sua transição climática é uma prioridade para nós,” frisou Mario Greco, CEO do grupo. Estas medidas “visam reduzir ainda mais a nossa própria pegada de carbono e, tendo impacto direto na forma como trabalhamos, queremos inspirar empregados, fornecedores, clientes e outros a tomarem as suas próprias medidas,” acrescentou.

Perante a “urgência” de resposta global às alterações climáticas, a Zurich ampliou a ambição de sustentabilidade aos produtos e serviços que oferece aos clientes, para os ajudar na transição para um futuro mais limpo. Neste sentido, a companhia anunciou o lançamento do primeiro fundo de ações da indústria seguradora neutro em carbono – uma nova opção de poupança sustentável para os clientes de seguros de Vida – reforçando aposta em ativos como as energias renováveis.

A seguradora também quer eliminar o uso de papel nas comunicações com clientes (que representa 80% do consumo de papel do grupo) e decidiu aplicar, até 2022, especificações de sustentabilidade ambiental em mais de 50 escritórios que o grupo ocupa em todo o mundo, estendendo ainda a ambição de eficiência energética ao investimento imobiliário.

As novas medidas ambientais anunciadas pela Zurich constam de um livro branco que a companhia decidiu adotar internamente, antes da próxima cimeira do Clima (COP26), agendada para novembro, contendo recomendações para que o grupo alcance a neutralidade carbónica (net zero emissions) até 2050, alinhada com o Acordo de Paris, no conjunto das atividades do grupo (operações, investimento, produtos de seguro e serviços).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Zurich reduz viagens aéreas, adiciona medidas para cortar CO2 e lança fundo sustentável

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião