Nas notícias lá fora: refugiados, legislativas russas e Honda

  • ECO
  • 20 Setembro 2021

Um ano após Moria, deflagrou um incêndio num campo de refugiados na ilha grega de Samos. Na Rússia, o partido no poder no Kremlin terá vencido as legislativas, mas tem maioria por apurar.

A unidade norte-americana da Honda planeia vender, nos primeiros anos, 70.000 veículos elétricos nos EUA a partir de 2024. Ainda nos EUA, empresas como a American Airlines e a Microsoft juntam-se aos esforços de Bill Gates no investimento em energia sustentável. Em Espanha, 86% dos CEO quer ampliar a mão-de-obra das suas empresas nos próximos três anos. E, cerca de um ano após dois incêndios destruírem o maior campo de refugiados da Europa, um incêndio deflagrou num campo de refugiados na ilha grega de Samos, entretanto já controlado. Na Rússia, houve eleições legislativas, que dão nova vitória ao partido no poder, mas cuja maioria permanece por apurar.

Expansión

86% dos CEO em Espanha planeiam aumentar mão-de-obra até 2024

O relatório CEO Outlook 2021, publicado este fim de semana pela consultora KPMG, revelou que 86% dos CEO de empresas espanholas planeiam expandir a sua força de trabalho nos próximos três anos, assim que esteja superado o pior da pandemia de Covid-19. O documento indica ainda que a confiança dos gestores na recuperação duplicou face a 2020, um aumento impulsionado pela digitalização e o teletrabalho.

Leia a notícia completa no Expansión (acesso condicionado, conteúdo em espanhol)

France 24

Campo de refugiados na ilha grega de Samos atingido por incêndio

Um incêndio de grandes proporções deflagrou domingo à tarde no campo de refugiados de Vathy, na ilha grega de Samos, mas foi controlado ao início da noite. “Não há perigo para aqueles que ainda lá se encontram, porque o fogo começou nuns barracões abandonados na parte ocidental do campo”, revelou o Ministério das Migrações da Grécia, em comunicado. Pouco antes, o presidente da câmara de Samos, Girgos Stantzos, indicara que o campo, que deverá ser desmantelado no fim do mês, tinha sido totalmente evacuado dos seus ocupantes, encontrando-se muitos migrantes concentrados num parque de estacionamento nas suas imediações. O campo chegou a albergar quase 7.000 requerentes de asilo entre 2015 e 2016, quando a sua capacidade inicial era de 680 pessoas.

Leia a notícia completa na France 24 (acesso livre, conteúdo em inglês)

Reuters

Rússia Unida anuncia vitória nas legislativas, com maioria ainda por apurar

O partido do Kremlin, Rússia Unida, reivindicou a vitória nas eleições legislativas russas de domingo, mas a sua maioria constitucional na Duma, a câmara baixa do parlamento, está ainda por apurar, após a contagem de 21% dos votos. “Permitam-me que vos felicite por uma clara e limpa vitória”, declarou Andrei Turchak, secretário-geral do partido no poder, na sua sede, em Moscovo, perante vários dos cabeças de lista do partido presidencial, mas com algumas ausências notadas, como as dos ministros da Defesa, Sergei Shoigu, e dos Negócios Estrangeiros, Sergei Lavrov. Segundo a Comissão Eleitoral Central (CEC), o Rússia Unida somou 43,31% dos votos, quando estão contados 21% dos boletins depositados nas urnas nos últimos três dias, ao passo que os comunistas serão o segundo partido mais votado, com quase 23%.

Leia a notícia completa na Reuters (acesso livre, conteúdo em inglês)

American Airlines e Microsoft aderem ao programa de Bill Gates de energia sustentável

Várias empresas norte-americanas, entre as quais a American Airlines, a General Motors e a Microsoft, juntaram-se esta segunda-feira ao programa Breakthrough Energy, fundado pelo bilionário Bill Gates em 2015 e que visa acelerar a inovação em energia sustentável e em outras tecnologias para reduzir as emissões de gases de efeito estufa. Numa declaração, a American Airlines disse ter investido 100 milhões de dólares no programa, que, de início, centrar-se-á em quatro áreas-chave: captura direta de ar, hidrogénio verde, armazenamento de energia de longa duração e combustível sustentável para aviões.

Leia a notícia completa na Reuters (acesso livre, conteúdo em inglês)

Sunday Times

Honda quer vender 70 mil veículos elétricos por ano nos EUA a partir de 2024

A unidade norte-americana da Honda está a marcar como objetivo a venda anual inicial de 70.000 veículos elétricos desportivos Prologue, um modelo que estará disponível no mercado a partir de 2024. Adicionalmente, a fabricante de automóveis quer acrescentar outros modelos de veículos elétricos, tendo em conta que quer vender um total de 500.000 nos EUA até 2030, de modo a atingir 100% de vendas de veículos com emissões zero nos Estados Unidos até 2040.

Leia a notícia completa no Sunday Times (acesso livre, conteúdo em inglês)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Nas notícias lá fora: refugiados, legislativas russas e Honda

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião