Covid-19 ditou a maior queda na esperança média de vida desde a Segunda Guerra Mundial

  • Joana Abrantes Gomes
  • 27 Setembro 2021

Face a 2019, a esperança média de vida caiu mais de seis meses no ano passado em 22 dos 29 países analisados num estudo da Universidade de Oxford, uma queda atribuída à pandemia de Covid-19.

Um estudo publicado pela Universidade de Oxford mostra que a pandemia de Covid-19 levou à maior redução da esperança média de vida desde a Segunda Guerra Mundial, revela a Reuters.

Face a 2019, a esperança de vida caiu mais de seis meses no ano passado em 22 dos 29 países analisados no estudo, que abrangeu a Europa, os Estados Unidos e o Chile. Segundo a universidade, esta redução da esperança de vida em diferentes países poderá estar ligada às mortes oficiais por Covid-19, que já chegam quase aos 5 milhões.

Os resultados mostram que se registaram maiores quedas na esperança média de vida dos homens do que das mulheres na maioria dos países, verificando-se o maior declínio nos homens norte-americanos, que viram a esperança de vida diminuir em 2,2 anos em relação a 2019.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Covid-19 ditou a maior queda na esperança média de vida desde a Segunda Guerra Mundial

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião