Volvo diz adeus à pele animal e elimina couro nos automóveis

Têxteis provenientes de materiais reciclados como as garrafas PET, material biológico oriundo de florestas e rolhas recicladas do setor do vinho são algumas das alternativas encontradas pela marca.

A Volvo Cars quer ser mais sustentável e anunciou que a partir de agora todos os modelos 100% elétricos não vão conter pele animal. A marca sueca anuncia ainda que, até 2025, 25% do material dos novos modelos será constituído por uma base biológica ou reciclada.

A eliminação dos materiais em couro aplica-se a todos os novos modelos e o C40 é o primeiro veículo totalmente livre de pele animal. O interior do novo C40, é constituído por têxteis provenientes de materiais reciclados – como por exemplo garrafas PET -, por material biológico oriundo de florestas d​a Suécia e da Finlândia e por rolhas recicladas da indústria do vinho.

“Ser uma marca de automóveis progressiva significa que precisamos abordar todas as áreas envolvidas na sustentabilidade e não somente as emissões de CO2. O abastecimento responsável é uma parte muito importante desse trabalho onde se inclui o respeito pelo bem-estar animal. Deixar de usar couro nos nossos automóveis 100% elétricos é um passo importante para resolver esse problema. Encontrar produtos e materiais que apoiem o bem-estar animal é certamente um desafio, mas não será razão para desistir de o fazer. Esta é uma causa que vale a pena”, afirma Stuart Templar, diretor global sustainability da Volvo Cars, citado em comunicado.

A Volvo Cars adiantou que continuará a oferecer opções de misturas de lãs, mas somente de fornecedores que sejam certificados como responsáveis, uma vez que a empresa irá rastrear a origem e o bem-estar animal associado a toda esta cadeia de fornecimento.

Por outro lado, a marca está ainda a exigir a redução do uso de produtos residuais provenientes da produção de gado que muitas vezes se utilizam em plásticos, borrachas, lubrificantes ou adesivos, seja como parte do material ou como um produto químico do processo de produção ou de tratamento dos materiais.

Com este rastreamento, a fabricante de automóveis sueca tem como objetivo “ajudar a impedir os danos aos animais, contribuindo para uma procura reduzida por todos os materiais que contenham produtos de origem animal”.

Políticas ambientais são um fator crítico perante os consumidores mais exigentes

De acordo com o estudo Vogue Business Index, dois terços dos clientes consideram que as políticas ambientais das marcas são um fator crítico quando desejam comprar um artigo de luxo. Por outro lado, a mesma percentagem de compradores gostaria de ver os rótulos de carbono nos produtos como uma forma de fornecer maior transparência sobre o impacto ambiental dos mesmos, de acordo com o estudo The Carbon Trust, 2020 YouGov Survey.

“Sabemos onde queremos ir. O primeiro passo é assegurar que utilizamos materiais sustentáveis, naturais e reciclados. O próximo desafio é decidir o que fazer com estes materiais, se queremos fazer peças que durem para sempre, se pretendemos que elas sejam reutilizadas no âmbito da economia circular ou se desejamos que sejam devolvidas ao planeta”, refere Robin Page, head of design da Volvo Cars, citado em comunicado.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Volvo diz adeus à pele animal e elimina couro nos automóveis

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião