Petróleo supera os 80 dólares pela primeira vez em três anos

Receios de poder haver uma escassez de oferta da matéria-prima, devido ao aumento da procura que se observa em várias partes do mundo, está a puxar pelas cotações do "ouro negro".

O petróleo continua a valorizar, tendo superado já a fasquia dos 80 dólares em Londres. Cotação da matéria-prima está a negociar em máximos de três anos perante receios quanto à escassez em várias partes do mundo.

Depois de uma subida de quase 2% na última sessão, o barril de Brent, negociado no mercado londrino, volta a subir pela sexta sessão consecutiva, tendo superado a fasquia dos 80 dólares durante esta sessão. Está a subir 1,35% para cotar nos 80,60 dólares, enquanto o WTI soma 1,39% para 76,5 dólares.

Esta subida traduz os receios de poder haver uma escassez de oferta da matéria-prima, devido ao aumento da procura que se observa em várias partes do mundo, à medida que se levantam as restrições socioeconómicas determinadas para combater a pandemia do novo coronavírus.

A puxar pelas cotações estão também as muitas previsões de analistas para uma escalada nas cotações do petróleo. A mais recente é do Goldman Sachs que mesmo que a cotação do petróleo continue em alta até ao final do ano.

O banco de investimento norte-americano diz que as cotações podem mesmo chegar aos 90 dólares por barril, uma vez que “o défice da oferta em relação à procura é maior do que previsto” devido ao ritmo de reanimação da economia depois da crise sanitária.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Petróleo supera os 80 dólares pela primeira vez em três anos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião