Colaboradores da Celfocus vão trabalhar remotamente 60% do tempo

Na Celfocus, empresa do grupo Novabase, o modelo híbrido vai imperar com a totalidade dos colaboradores a poderem realizar 60% das suas funções de forma remota.

A Celfocus decidiu manter o regime laboral híbrido no regresso ao escritório, permitindo que os seus mais de 1.500 colaboradores trabalhem remotamente 60% do seu tempo. O objetivo é permitir uma melhor conciliação entre o trabalho e a vida pessoal.

“A aplicação deste novo modelo, assente no pressuposto de que o novo normal é Agile e flexível, é válida para a totalidade dos colaboradores da empresa e pretende beneficiar todos os que valorizam a flexibilização que o trabalho remoto representa. Alguns colaboradores e equipas podem optar trabalhar presencialmente alguns dias por semana, enquanto outros poderão preferir, em certos momentos, alternar semanas presenciais com trabalho remoto”, esclarece Catarina Azevedo, head of people da Celfocus, em comunicado.

A decisão foi tomada depois da empresa do grupo Novabase perceber as “expectativas das pessoas no que diz respeito a esta flexibilização”, considerado hoje um “imperativo estratégico para as empresas”, bem como um “fator crítico para a captação e retenção de talento”. Para Catarina Azevedo, os sucessivos períodos de confinamento obrigatório serviram para que a companhia pudesse “aprender com aquilo que funcionou bem e como tirar melhor partido deste novo regime”.

Catarina Azevedo, head of people da Celfocus.

“Estamos hoje muito mais preparados para esta realidade do que há um ano e meio, em que tivemos de nos adaptar repentinamente”, garante.

Com esta forma de trabalhar — que não é totalmente nova para a tecnológica, uma vez que a grande maioria dos projetos realizados pela Celfocus são com clientes internacionais, na Europa e Médio Oriente, realizados a partir dos seus escritórios em Lisboa, Porto, Newbury, Eindhoven e Dubai — a empresa espera que cada colaborador possa escolher para si a forma mais equilibrada de conciliar o seu estilo de vida com o trabalho de equipa.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Colaboradores da Celfocus vão trabalhar remotamente 60% do tempo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião