Rácio da dívida pública da zona euro revisto ligeiramente em baixa

  • ECO e Lusa
  • 21 Outubro 2021

No final de 2020, os menores rácios da dívida pública face ao PIB foram da Estónia (19,0%), Bulgária (24,7%) e Luxemburgo (24,8%) e os maiores da Grécia (206,3%), Itália (155,6%), Portugal (135,2%).

O rácio da dívida pública em relação ao PIB aumentou em 2020 para 97,3% na zona euro e 90,1% na União Europeia, com Portugal (135,2%) a manter o terceiro maior entre os Estados-membros, divulga o Eurostat esta quinta-feira. No entanto, este valor é uma revisão em baixa face aos 98% estimados anteriormente e que resulta da revisão dos valores do PIB.

De acordo com dados do gabinete estatístico europeu, na zona euro, o rácio da dívida pública em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) aumentou de 83,6% no final de 2019 para 97,3% no final de 2020, e na União Europeia (UE) de 77,2% para 90,1%.Um aumento justificado parcialmente pelas medidas tomadas em resposta à pandemia da Covid-19, justifica o Eurostat.

No final de 2020, os menores rácios da dívida pública em relação ao PIB foram notificados pela Estónia (19,0%), Bulgária (24,7%), Luxemburgo (24,8%) e República Checa (37,7%) e os maiores na Grécia (206,3%), em Itália (155,6%), Portugal (135,2%) e Espanha (120%).

As regras orçamentais da UE – que foram suspensas até 2022 (inclusive) devido à pandemia — estipulam um limite de 60% do PIB relativo à dívida pública.

Por outro lado, o Eurostat revela ainda que o défice público subiu para 7,2% do PIB na zona euro e 6,9% na União Europeia em 2020, face ao ano anterior, com os 27 Estados-membros a apresentarem saldos negativos nas contas públicas. Na zona euro, o défice público aumentou de 0,6% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2019 para 7,2% em 2020 e na UE o agravamento foi de um défice de 0,5% para os 6,9% do PIB.

Em 2020, todos os Estados-membros apresentaram saldos negativos nas contas das suas Administrações Públicas, com os valores do défice mais elevados a serem registados em Espanha (11,0% do PIB), na Grécia (10,1%), em Malta (9,7%) e na Roménia (9,4%). Entre os 27, só a Dinamarca (0,2%) e a Suécia (2,8%) apresentaram um valor do défice inferior a 3% do PIB.

O valor do défice em Portugal foi de 5,8% do PIB, que se compara com um excedente de 0,1% registado em 2019. As regras orçamentais da UE – que foram suspensas até 2022 (inclusive) devido à pandemia – estipulam um limite de 3% do PIB relativo ao défice.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Rácio da dívida pública da zona euro revisto ligeiramente em baixa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião