Turismo rendeu 1,63 mil milhões até setembro, mais do que em todo o ano de 2020

Até setembro, turismo rendeu 355,5 milhões de euros em proveitos, um valor acima do registado durante todo o ano de 2020. Ainda assim, continua abaixo do observado em 2019.

Os alojamentos turísticos nacionais receberam 2,1 milhões de hóspedes em setembro, num total de 5,6 milhões de dormidas. São números acima dos observados no ano passado, mas ainda abaixo de 2019, naquele que foi um ano de recordes para o setor. De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), até setembro o turismo rendeu 355,5 milhões de euros em receitas, um valor que já supera todos os proveitos de 2020.

Em setembro contaram-se 2,1 milhões de hóspedes e 5,6 milhões de dormidas, refletindo aumentos de 52,3% e 58,4%, respetivamente, face ao mês de agosto, mas descidas de 28,9% e 26,6%, respetivamente, face a setembro de 2019. Do total de hóspedes, 1,09 milhões (52%) foram portugueses e 968 mil (46%) foram turistas estrangeiros, ambos com um aumento face ao mês de agosto.

No que diz respeito às dormidas, entre janeiro e setembro, observou-se uma subida de 19,5% das dormidas totais, resultante dos aumentos de 28,7% nos residentes e de 9,4% nos não residentes. “Comparando com o mesmo período de 2019, as dormidas diminuíram 54% (…) e já superaram o valor registado para a totalidade do ano de 2020“, refere o INE.

Evolução das dormidas de turistas entre janeiro e setembro

Dormidas de residentes e de não residentes por mês (valores acumulados).INE

O INE destaca ainda que em setembro, 19,5% dos alojamentos turísticos nacionais estiveram encerrados ou não registaram movimento de hóspedes.

No que diz respeito a localizações, o Algarve foi o destino mais procurado em setembro, concentrando 33,5% das dormidas. Atrás ficou a Área Metropolitana de Lisboa (19%), o Norte (15%) e a Madeira (12,4%).

Entre janeiro e setembro, “todas as regiões apresentaram crescimentos no número de dormidas”, com destaque para os Açores (+106,3%) e para a Madeira (+45,8%). Em termos de turistas estrangeiros, a Área Metropolitana de Lisboa foi a única que observou uma diminuição nas dormidas (-6,1%).

Relativamente aos proveitos do setor, em setembro foram arrecadados 355,5 milhões de euros totais e 268,6 milhões de euros relativamente a aposento, diz o INE. No acumulado até setembro, contam-se 1,63 mil milhões de euros, um valor superior a todo o ano de 2020 (1,22 mil milhões). Ainda assim, comparando com o mesmo período de 2019 (3,47 mil milhões), os proveitos totais recuaram 53% e os relativos a aposento diminuíram 52,7%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Turismo rendeu 1,63 mil milhões até setembro, mais do que em todo o ano de 2020

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião