Infarmed autoriza colombianos a duplicar cultivo de canábis no Alentejo

A Clear Leaves, que exporta canábis para o Reino Unido, Austrália, Israel e EUA, vai expandir as instalações em Odemira até aos 24 mil m2. Nova unidade de processamento em Setúbal pronta em 2022.

A colombiana Clear Leaves vai mais do que duplicar a capacidade de cultivo de canábis na propriedade que detém na zona de São Teotónio, em Odemira, passando de 10 mil para perto de 24 mil metros quadrados, incluindo uma instalação dedicada especificamente a pesquisa aplicada.

A aprovação para expandir as instalações no Alentejo foi concedida pelo Infarmed, com a autoridade nacional a renovar também a licença da multinacional de origem colombiana para cultivar, importar e exportar produto de qualidade farmacêutica, que tinha sido concedida pela primeira vez no ano passado.

Instalações da Clear Leaves em Odemira.

Em comunicado, a Clear Leaves destaca que o espaço adicional em estufa agora aprovado vai permitir uma maior adaptação dos esforços de cultivo à regulamentação específica de cada país, resultando no aumento da capacidade de exportação e também na diversificação dos países para onde pode vender.

A propriedade com um total de 84 hectares foi o primeiro centro de produção de flor seca na Europa para esta gigante do setor, que tem também operações e investimentos na Alemanha e nos Estados Unidos, para onde fez a primeira remessa de 30 quilos em outubro. Reino Unido, Austrália e Israel são os outros mercados de destino da canábis alentejana.

Com esta nova aprovação concedida para a expansão das nossas operações, estamos otimistas em relação ao que conseguiremos alcançar no mercado internacional em 2022.

Kyle Detwiler

CEO da Clear Leaves

A Clear Leaves já iniciou a produção nas novas instalações de cultivo e espera que os primeiros produtos cheguem ao mercado a partir do segundo trimestre de 2022. “As nossas operações portuguesas no ano passado já permitiram estabelecer um patamar histórico no comércio global de canábis. Com esta nova aprovação concedida para a expansão das nossas operações, estamos otimistas em relação ao que conseguiremos alcançar no mercado internacional em 2022″, refere o CEO, Kyle Detwiler.

Nova unidade de Setúbal em 2022

Já este ano, a multinacional anunciou a instalação de uma unidade de transformação no BlueBiz – Parque Empresarial da Península de Setúbal, que assinala agora que deverá estar completamente operacional no final do próximo ano.

A secagem, corte e embalamento da flor de canábis cultivada no Alentejo vai criar 25 postos de trabalho e ocupar uma área de 2.800 metros quadrados naquele espaço gerido pela AICEP Global Parques, onde terá como vizinhas empresas de aeronáutica, metalomecânica de precisão, agroindústrias e logística automóvel.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Infarmed autoriza colombianos a duplicar cultivo de canábis no Alentejo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião