Walk Talks. Não há relações humanas “a preto e branco”

  • Pessoas
  • 20 Maio 2022

João Perre Viana e Nuno Santos Fernandes, partners e mentores da Walking Mentorship, falam-nos da complexidade das relações humanas, especialmente entre o mentor e mentee.

Na mentoria, há mentees mais desafiantes do que outros. Mas são os que fazem com que o próprio mentor se questione que o fazem também ele progredir e evoluir. “Sempre que alguma coisa nos soa estranho ou nos dá um calafrio no estômago, é importante percebermos porque é que temos essa reação”, defende João Perre Viana, partner e mentor da Walking Mentorship.

É no desafio que está o crescimento, é em sair da zona de conforto que nos desenvolvemos. E, para isso, é fundamental perceber, apreciar e respeitar a viagem que nos leva a descobrir todas as nuances que existem, sobretudo nas relações humanas.

“Nem as televisões a preto e branco eram realmente a preto e branco, menos ainda as relações humanas. Essas não têm, de certeza, esse nível de clareza. São sempre tão subtis e complexas, mas é isso que traz toda a riqueza e todo o valor”, considera Nuno Santos Fernandes, também partner e mentor da Walking Mentorship, e que esta semana, juntamente com João Perre Viana, nos acompanham numa nova caminhada de reflexão.

Uma conversa, enquanto se caminha, que se repete todas as semanas aqui na Pessoas. Bem-vindos à Walk Talks.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Walk Talks. Não há relações humanas “a preto e branco”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião