PME reduziram dependência da banca na última décadapremium

Estudo da Fundação Francisco Manuel dos Santos mostra que custos de financiamento baixaram para quase metade em dez anos. Menos de 50% das dívidas são à banca.

O peso da banca no financiamento das PME baixou de forma expressiva na última década, passando de mais de dois terços no final de 2007 para menos de metade em 2018, conclui um estudo da Fundação Francisco Manuel dos Santos coordenado por Clara Raposo, presidente do ISEG. O trabalho assinala ainda que os apoios concedidos em tempo de crise a empresas promissoras têm impactos positivos. "Apesar de os empréstimos bancários continuarem a ser a principal fonte de financiamento das pequenas e médias empresas, a sua importância relativa passou de 67,6 % do total de financiamentos obtidos em2007 para 48,1 % em 2018", observa o estudo "O Financiamento das PME portuguesas: a crise e a recuperação entre 2008 e 2018",da autoria de Clara Raposo (ISEG), Cláudia Custódio (Imperial College) e

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos