Segurados da UnitedHealth com medicamentos críticos a custo zero

  • ECO Seguros
  • 20 Julho 2022

A maior seguradora do mundo vai disponibilizar alguns medicamentos críticos, como a insulina, a custo zero aos seus segurados e acusa a indústria farmacêutica de manter tabelas elevadas.

A UnitedHealth, a maior seguradora do mundo, deixará, a partir do próximo ano, de cobrar aos seus clientes que dispõem de um seguro total vários medicamentos críticos, entre os quais se inclui a insulina, anunciou a empresa durante uma teleconferência de apresentação dos resultados do segundo trimestre deste ano.

Esta decisão decorre do fato de muitos pacientes racionarem medicamentos que salvam vidas devido ao seu custo elevado. O caso da insulina, por exemplo, vem sendo debatido pelo Congresso norte-americano nos últimos anos no âmbito da reforma sobre os preços dos medicamentos.

Outros medicamentos considerados críticos pela seguradora passam a não ser coparticipados, pelos clientes. É caso da epinefrina, destinada a reações alérgicas graves, do albuterol, receitado para ataques agudos de asma, do naloxona, indicado para overdoses de opioides e do glucagon, que combate o baixo nível de açúcar no sangue.

“Embora este constitua um passo importante no que respeita à saúde das pessoas vulneráveis, a maior contenção de custos a longo prazo dos medicamentos depende de os fabricantes restringirem e reduzirem os preços de tabela dos seus produtos – o fator fundamental dos custos “, afirmou o CEO do UnitedHealth Group, Andrew Witty.

Assim, a UnitedHealth prevê oferecer alguns medicamentos a custo zero a clientes elegíveis em 2023, incluindo insulina e outros medicamentos de uso emergencial, numa tentativa de lidar com as pressões inflacionistas e manter os pacientes fora das urgências. A oferta da seguradora aplica-se aos seus planos de seguro de grupo padrão.

Sempre a crescer

O preço dos serviços de saúde, e dos medicamentos, em particular têm vindo sempre a subir nos Estados Unidos, colocando restrições a muitos doentes na compra da sua medicação. Uma situação que se poderá agravar se o país, além da elevada inflação com que já se confronta, se deparar com uma recessão. “Obviamente, todos nós vemos as pressões inflacionistas à nossa volta e todos sabemos que isso realmente leva as pessoas a centrarem-se no modo como priorizam os seus gastos”, afirmou Andrew Witty.

Desempenho supera expetativas

A UnitedHealth, o maior grupo segurador e a 8ª empresa do mundo em faturação segundo a listagem da Fortune relativa a 2021, superou as expectativas de Wall Street para os ganhos e receitas no segundo trimestre, realizando uma receita de 80,3 mil milhões de dólares, um aumento de 13% na comparação com o mesmo período de 2021. Os lucros atingiram 5,2 mil milhões de dólares no período, correspondendo a um acréscimo de 19% na comparação homóloga.

Com este desempenho, as expectativas para 2022 melhoraram.

Em 2020 a UnitedHealth consolidou a sua posição de maior seguradora do mundo, à frente da chinesa Ping An, com um volume de prémios captado de mais de 164 mil milhões de euros, representando um crescimento superior a 6%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Segurados da UnitedHealth com medicamentos críticos a custo zero

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião