Ainda haverá Portugal 2020 em 2020?

  • Jorge Nadais e Patrícia Dantas
  • 20 Novembro 2019

As oportunidades de co-financiamento continuam a existir. Importa aproveitá-las atempadamente antes que o seu prazo termine até porque não é claro que em 2020 sejam abertos novos concursos.

Com o fim do Portugal 2020 a aproximar-se a passos largos, e sem garantias do que o futuro nos vai trazer, este é o momento ideal para avaliar as intenções de investimento e procurar enquadrá-las nos sistemas de incentivos que se encontram ainda disponíveis.

Em 2019 existem ainda várias oportunidades concretas de co-financiamento no Portugal 2020 que abrangem um horizonte temporal de investimento até março de 2023. Aconselhamo-lo, por isso, a não perder tempo e aproveitar estas últimas oportunidades:

1) Investimento produtivo

  • SI Inovação Produtiva e SI Empreendedorismo Qualificado e Criativo (sendo este último dirigido a PME com menos de dois anos). Ainda que os concursos para apresentação de candidaturas não estejam publicados, encontra-se disponível, em contínuo, o chamado “registo de pedido de auxílio”, que pode ser utilizado para marcar a intenção de investimento e assim poder iniciar o seu projeto antes da formalização efetiva da candidatura. Aquando da publicação dos respetivos concursos, o que se espera que venha a acontecer muito em breve, a candidatura deverá ser submetida em maior detalhe para posterior aprovação.

2) Fatores imateriais de competitividade (apenas para PME, e no caso dos programas operacionais Alentejo 2020 e Algarve 2020)

  • SI Qualificação das PME: 1) Vale Economia Circular e 2) Vale Comércio, visando apoiar a elaboração de diagnósticos que conduzam, respetivamente, à implementação de modelos de gestão e de crescimento, com particular relevância para uma economia circular e ao reforço da capacitação empresarial, incentivando a procura de serviços que potenciem a sustentabilidade dos negócios e o conhecimento dos mercados externos;
  • SI Empreendedorismo Qualificado e Criativo – Vale Incubação, valoriza projetos simplificados de empresas com menos de 1 ano na área do empreendedorismo através da contratação de serviços de incubação prestados por fornecedores previamente acreditados.

3) Investigação e Desenvolvimento (I&D)

  • SI I&DT Copromoção, pretende apoiar projetos assentes em atividades de I&D, envolvendo a colaboração efetiva entre empresas e entidades do sistema de I&I;
  • SI ID&T – Vale Oportunidades de Investigação (apenas para PME), visa o suporte a projetos de aquisição de serviços de consultoria em atividades de I&D tecnológico, bem como serviços de transferência de tecnologia através de projetos simplificados de I&DT;
  • SI I&DT – Propriedade Industrial, promove o registo e valorização de Propriedade Industrial, através dos pedidos de propriedade intelectual/industrial.

4) Contratação e formação de recursos humanos:

  • Contratação de RH Altamente Qualificados, garante o apoio à contratação de recursos humanos altamente qualificados, como forma de aquisição de massa crítica e de suporte ao desenvolvimento de processos que promovam a inovação empresarial;
  • Projetos Autónomos de Formação, com o intuito de apoiar projetos de formação de empresas que visem objetivos de inovação e competitividade, bem como a reorganização e melhoria das capacidades de gestão, de forma a reforçar a sua produtividade.
  • Converte +, que promove a conversão de contratos de trabalho a termo em contratos de trabalho sem termo.

Como pode ver, as oportunidades de co-financiamento continuam a existir. Importa aproveitá-las atempadamente antes que o seu prazo termine até porque não é claro que em 2020 sejam abertos novos concursos. Além disso, o sucessor do Portugal 2020, o Portugal 2030, está ainda em preparação e poderá existir um hiato temporal ao nível da possibilidade de apresentação de candidaturas entre os dois quadros comunitários de apoio.

Assim, siga o nosso conselho e avalie de imediato os seus próximos investimentos. Lembre-se: “mais vale um pássaro na mão do que dois a voar”!

  • Jorge Nadais
  • Partner da Deloitte
  • Patrícia Dantas
  • Senior Manager da Deloitte

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Ainda haverá Portugal 2020 em 2020?

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião