Política económica em fériaspremium

Em 2022, Portugal viverá ainda com a ilusão de um nível de crescimento alto que apenas existe pelo atraso com que recuperámos da pandemia.

Hoje começa o mês de férias dos portugueses. Durante Agosto quase todo o país se dirige para diferentes destinos e “esquece” o resto do ano, isto se excluirmos os que trabalham na saúde e combatem os incêndios. Apenas o turismo parece estar vivo. Este ano não está a ser diferente apesar das nuvens carregadas no horizonte. Anuncia-se uma recessão generalizada nas economias desenvolvidas, a inflação voltou ao nível dos anos 1970, a energia atingiu um preço incomportável, as populações estão envelhecidas e as economias estagnadas. Nunca tanto se falou em inovação como agora e nunca o crescimento económico reflectiu tão pouco os seus efeitos. Em Portugal, todos estes problemas são ainda agravados por dívidas pública e externa demasiado elevadas. Em 1995, o país tinha uma balança externa

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos