Credores têm 20 dias para reclamarem créditos à Orey

Depois da abertura de um Processo Especial de Revitalização (PER) junto do Tribunal Judicial de Comarca de Lisboa, a Orey anunciou que já lhe foi atribuído um administrador judicial, Jorge Manuel e Seiça Dinis Calvete, que terá, a partir de agora, de dar autorização à empresa para atos de “especial relevo”. O PER arranca, assim, oficialmente, tendo os credores 20 dias para reclamarem os seus créditos.

“Este despacho representa o início formal do PER, conforme havia sido requerido pela sociedade, tendo sido citados todos os credores da sociedade e demais interessados”, refere a Orey em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A empresa avançou para PER, pretendendo que os credores perdoem um valor em dívida em torno dos 50 milhões de euros. “O prazo para a reclamação de créditos é de 20 dias, devendo as reclamações de crédito ser remetidas ao administrador judicial provisório nomeado que, no prazo de cinco dias findo o prazo de reclamação de créditos, elaborará uma lista provisória de créditos. O prazo para a reclamação de créditos, começa a correr a partir da data da publicação do anúncio no Portal Citius, ou seja, 10 de dezembro de 2019″, acrescenta.

A Orey conclui afirmando que “irá, nos termos da lei, comunicar a todos os seus credores que deu início a negociações com vista à sua revitalização, convidando-os a participar, caso assim o entendam, nas negociações em curso e informando que a proposta do plano de recuperação e demais documentação se encontram patentes na secretaria do Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa”, remata.