Mais de metade das PME europeias em risco nos próximos 12 meses

A pandemia praticamente parou o negócio. As empresas, nomeadamente as pequenas e médias, tentam adaptar-se à nova realidade, mas o contexto é extremamente desafiante. De tal forma que, de acordo com um estudo realizado pela McKinsey, mais de metade das PME europeias estão em risco de falência nos próximos 12 meses. É uma ameaça à economia da região tendo em conta que estas PME empregam dois terços dos trabalhadores europeus.

Segundo o inquérito realizado junto de 2.200 empresas das maiores economias europeias, citado pela agência Bloomberg (acesso condicionado/conteúdo em inglês), uma em cinco empresas em Itália e França esperam entrar em insolvência dentro de seis meses.

Com a pandemia a ter um impacto forte no negócio, 70% das empresas reportaram receitas mais baixas. Estes números são mais elevados em Itália e Espanha, dois dos países europeus mais afetados pela pandemia do novo coronavírus.

Os empresários manifestaram maiores receios com o aumento dos incumprimentos no crédito e destacaram a importância dos regimes de lay-off para combater os efeitos da crise pandémica.