Ex-governador do Banco Central do Irão condenado a 10 anos de prisão

O ex-governador do Banco Central do Irão Valliollah Seif foi condenado a dez anos de prisão por violação do sistema monetário daquele país, sentença da qual pode ainda recorrer, anunciou o Ministério da Justiça iraniano este sábado.

Segundo a agência de notícias Associated Press, Valliollah Seif esteve também implicado em contrabando de moeda estrangeira.

O número dois do antigo governador, Ahmad Araghchi, foi igualmente condenado, mas a oito anos de prisão, pelos mesmos crimes, havendo mais oito envolvidos no processo, também punidos com penas de prisão.

Seif foi governador do Banco Central do Irão durante cinco anos, de 2013 a 2018, e Araghchi o número dois da instituição entre 2017 e 2018.

Segundo a televisão estatal iraniana, Valliollah Seif esteve envolvido em violações do mercado monetário em 2016, altura em que a moeda iraniana (Rial) sofreu perdas consideráveis de valor em relação às principais moedas estrangeiras.

O tribunal acredita que os arguidos injetaram ilegalmente 160 milhões de dólares e 20 milhões de euros no mercado.

Em 2017, quando Araghchi assumiu o cargo, a taxa de câmbio do Rial era de 39.000 face ao dólar norte-americano, mas atingiu mais de 110.000 em 2018.

A alteração cambial coincidiu com as severas sanções impostas pelos Estados Unidos da América a Teerão, depois de o então Presidente norte-americano Donald Trump ter retirado os Estados Unidos do acordo nuclear assinado em 2015.

As sanções fizeram com que as exportações de petróleo do Irão, a principal fonte de rendimento do país, caíssem drasticamente.