“Quase 40% do nosso território está ao abandono”premium

Coordenadora do estudo "Territórios de bem-estar: assimetrias nos municípios portugueses”, Rosário Mauritti diz que "não temos conseguido promover a coesão territorial"

Rosário Mauritti, coordenadora do estudo "Territórios de bem-estar: assimetrias nos municípios portugueses”, fazum retrato de um Portugal com desigualdades acentuadas, aprecisar de coesão territorial sob pena de não haver sustentabilidade no futuro. A professora do ISCTE alerta, por isso, para os riscos de grande parte do território estar ao abandono, como o despovoamento, envelhecimento estrutural, e esvaziamento da atividade económica e social. E avisa: "É extremamente importante chamar a atenção para estas assimetrias, porque ao não reconhecer que existem, elas vão permanecer". Rosário Mauritti aponta como solução a implementação de políticasparaos territórios tendo as pessoas como foco principal. Urge, por isso, " olhar o país a partir de dentro e tendo em conta as pessoas".

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos