Doze meios aéreos combatem fogo na serra da Estrela

  • Lusa e ECO
  • 16 Agosto 2022

Mais de mil operacionais combatem as chamas na serra da Estrela, apoiados por 12 meios aéreos. Pastores pedem ajuda para os animais e há mais concelhos no país em alerta com risco máximo de incêndio.

Doze meios aéreos estão, esta terça-feira, a ajudar no combate ao incêndio na serra da Estrela, onde se encontram 1.080 operacionais, apoiados por 327 viaturas, no teatro de operações, segundo o site da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC). O incêndio, cujo primeiro alerta foi dado na madrugada do dia 6, atinge os municípios de Manteigas, Covilhã e da Guarda.

Na segunda-feira, foi acionado o Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil da Guarda, devido aos fogos que ameaçaram as povoações do território. Um reacendimento em Vale de Amoreira, no concelho de Manteigas, obrigou à evacuação da aldeia e do parque de campismo de Valhelhas, no vizinho município da Guarda.

 

A Associação Guardiões da Serra da Estrela já pediu apoio para os pastores deste território, atingido pelas chamas que destruíram mais de 14 mil hectares. Entre os géneros mais urgentes estão “fardos de palha com grão, ração (maioritariamente para ovinos e caprinos), ração para gestantes, lactantes e crias”, além de apoio para “depósitos de água, tubagens, comedouros e bebedouros”.

À agência Lusa, o vice-presidente da associação, Manuel Franco, disse que neste momento estão contabilizados cerca de 2.500 animais afetados pelo incêndio na serra da Estrela, que “perderam pastagem, palheiros e água”. O vice-presidente da associação acrescenta ainda que “há também animais feridos, estando o levantamento em curso”, adiantando que a associação está a disponibilizar apoio veterinário de emergência.

Entretanto, cerca de 80 concelhos do interior norte e centro, e Alto Alentejo estão em risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). De acordo com a informação disponível no site do IPMA, os concelhos em risco máximo pertencem aos distritos de Vila Real, Bragança, Castelo Branco, Guarda, Portalegre, Coimbra, Leiria, Viseu e Santarém.

O IPMA colocou ainda em risco muito elevado e elevado mais de 120 municípios dos distritos de Vila Real, Porto, Aveiro, Viseu, Castelo Branco, Coimbra, Leiria, Lisboa, Santarém, Portalegre, Évora, Beja e Faro.

O risco de incêndio, determinado pelo IPMA, tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo e os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Para hoje, as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera apontam para uma descida da temperatura máxima, em especial no interior, e vento moderado a forte no litoral oeste e terras altas a partir da tarde.

O IPMA prevê igualmente períodos de céu muito nublado e períodos de chuva no Norte e Centro, passando a aguaceiros fracos, que podem persistir até ao fim do dia no Minho e Douro Litoral.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Doze meios aéreos combatem fogo na serra da Estrela

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião