Universidade do Porto em projeto europeu de mobilidade financiado em 18 milhões de euros

Comissão Europeia aprova financiamento de 18 milhões de euros para programa de intercâmbio, um "supercampus" entre a Universidade do Porto e mais outras oito instituições de ensino superior da Europa.

A Universidade do Porto (U.Porto) e mais oito instituições de ensino superior europeias viram aprovados pela Comissão Europeia 18 milhões de euros de financiamento para “a criação de um supercampus europeu, onde não há barreiras ou diferenças nos programas e currículos“, anunciou a universidade portuense. Este projeto vai permitir a mobilidade de mais de 350 mil estudantes e 50 mil professores, investigadores e técnicos destas universidades.

“A União Europeia já decidiu que este é o futuro do Erasmus [programa de mobilidade e o intercâmbio de estudantes, professores e funcionários das instituições de ensino superior], afirma ao ECO Local Online o reitor da U.Porto, António Manuel de Sousa Pereira. E que vê nesta aliança um forte contributo para a comunidade e mercado laboral. “Os estudantes vão ter oportunidade de circular pelas melhores universidades da Europa, conhecer outras realidades e culturas, e trazer experiências para a nossa comunidade e mercado de trabalho”, sublinha António Manuel de Sousa Pereira que já vai no segundo mandato de cinco anos.

Além da U.Porto fazem parte desta aliança a Universidade Paris-Saclay (França), LMU Munique (Alemanha), Universidade de Lund (Suécia), Universidade de Szeged (Hungria), Novi Sad University (Sérvia), University of Alcala (Espanha), Universidade de Hamburgo (Alemanha) e The Artic University in Tromso (Noruega).

Deste bolo de 18 milhões de financiamento, 14,4 milhões são da Comissão Europeia e a restante verba das universidades parceiras. Este projeto vai possibilitar “a criação de mais mobilidades, programas/cursos em conjunto, trocas de recursos e um maior investimento nos valores da União Europeia”, resume a U.Porto.

A instituição acrescenta ainda que “o principal objetivo da aliança é criar um ambiente cada vez mais multinacional e multidisciplinar, promovendo a diversidade e inclusão a todos os níveis”. Vão ser, por isso, criados módulos internacionais de formação e investigação. Na prática, exemplifica, “um estudante da U.Porto pode fazer uma parte do curso em Paris ou em Lund”, havendo um reconhecimento automático dos créditos dessas cadeiras e “sem barreiras ou complicações”.

Será ainda possível “promover o desenvolvimento da carreira dos diplomados entre os países parceiros, numa Europa onde há cada vez mais oportunidades sem fronteiras”, nota a U.Porto.

Entretanto, vai ser criado um “European Student Card”, como se fosse um cartão de estudante que permite pertencer a este “supercampus” europeu.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Universidade do Porto em projeto europeu de mobilidade financiado em 18 milhões de euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião