+M

Boom nos eventos pode ficar comprometido pela falta de técnicospremium

Depois de quase dois anos de paragem forçada, os eventos presenciais estão a regressar em força. Quatro agências de eventos traçam o retrato e avaliam os riscos para o negócio.

Não há playerdo setor, seja organizador de eventos seja um fornecedor em qualquer área, que não se queixe agora de excesso de trabalho. Apesar de, no fundo, podermos achar uma heresia face aos dois anos em que nos queixámos de ausência de trabalho”. A afirmação de Pedro Rodrigues, diretor geral da Desafio Global, espelha o sentimento que se vive na indústria dos eventos. Após quase dois anos de paragem forçada dos eventos presenciais, com empresas e profissionais impedidos de trabalhar, e da migração para o digital que se seguiu, assiste-se agora a um boomno setor dos eventos. Os eventos corporativos não são exceção. “ A sensação é que os clientes há muito ansiavam por esta oportunidade de voltar a juntar as pessoas presencialmente.Vivemos um momento de grande atividade e procura. O

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos