Opiniões

Pedro Pimentel

Longevidade: Viver cada dia como se fosse o primeiro

As marcas podem contribuir para condições de vida mais dignas para as gerações mais velhas, permitindo-lhes o acesso a produtos e serviços que até há pouco tempo lhes estavam vedados.

Tiago Monteiro

Do “OUT” se abre uma “DOOR” para o futuro

O futuro é virtual? Também, mas passaremos por muitas portas físicas até lá chegarmos!

Daniel Sá

Ikea: jogada de risco

O humor é saudável e, felizmente, faz partes das nossas vidas. O problema é que o humor é um conceito muito variável no ser humano pelo que o seu uso incorpora sempre alguns riscos.

Rui Borges

Marcas eclipse

Outra forma de olhar para esta questão é pensar em “marcas eclipse”, marcas que aparecem quando ligamos a luz do investimento em media mas que desaparecem assim que a desligamos.

Nuno Ribeiro

VisionPro: Os óculos que vão substituir todos os ecrãs!?

Temos pela frente uma enorme transformação com a computação espacial, com impacto em todos os negócios, mas em particular e, mais uma vez, a primeira a ser impactada vai ser a indústria dos media.

Pedro Loureiro

O futuro das agências de meios na alvorada da IA

As máquinas serão asséticas, higiénicas, politicamente corretas em todos os momentos e circunstâncias. É esse cinzentismo que queremos para o setor?

Filipe Melo de Sampaio

Loyalty 2.0: A nova geração de programas de fidelização

Dos velhos pontos e descontos a um novo paradigma relacional, onde propósito de marca e dados se aliam na criação de comunidades de fãs.

António Fuzeta da Ponte

Marcas pré-fabricadas

O que preocupa também não é o “tipo” de digital que está a receber investimento, mas sim se esse investimento é feito na (in)consciência que todo ele é construtor de marca. Porque não é.

Marlene Gaspar

A metamorfose do consumidor que está no comando

Aliar a tecnologia à emoção vai permitir resolver os receios que a IA está a despoletar e vermos que esta nova “invenção da roda” vai-nos permitir fazer melhor o nosso trabalho.

Mário São Vicente

E que tal discutir o modelo de negócio dos media?

A culpa, com todas as letras, é nossa. Os jornalistas e a liberdade de imprensa defendem-nos dos regimes autoritários. E não é o Estado que os deve suportar e ajudar a manter. Somos nós. Todos.

Vitor Cunha

10 notas

Estas notas não concentram todo o saber do mundo, antes apelam ao bom senso meridiano – algo que nem sempre é tão abundante como o sol que nos banha.

Fernando Oliveira

E a sua organização, está preparada?

O tempo em que a proteção de dados era uma preocupação distante e de grandes empresas já vai longe. Estamos todos, a título individual e nas organizações onde pertencemos, expostos a esta realidade.