Dados, internet das coisas e eficiência energética levaram startups ao palco da EDP no Web Summit

  • ECO + EDP
  • 18 Novembro 2016

Sistema de análise de dados para aumentar a produtividade e ciclo de vida das turbinas eólicas é o mais recente projecto apoiado pela empresa. Mas há mais.

São muitas as vantagens da energia eólica mas as empresas que a produzem deparam-se com um problema: como aumentar a produtividade e o tempo de vida das turbinas sem que isso implique um aumento dos custos de operação e manutenção que resulte em encargos maiores para os consumidores e para a economia?

Esse é um desafio que começa a ter respostas. E a mais promissora acaba de chegar de uma pequena startup brasileira de Fortaleza, a Delfos Predictivie Maintenance. Fundada pelos engenheiros Adão Muniz e Samuel Lima e pelo gestor Guilherme Studart, a Delfos desenvolveu um sistema de monitorização e análise de dados que permite detetar e antecipar eventuais problemas nas turbinas de energia eólica.

A inovação valeu-lhe o prémio EDP Open Innovation, revelado no início de novembro em Lisboa. Ao vencer o desafio, a Delfos recebe um prémio de 50 mil euros para continuar a desenvolver o seu sistema e garantiu a presença da Web Summit, que decorreu no início de novembro, em Lisboa.

Procurar, estimular e capacitar a inovação na área da energia onde quer que ela se encontre é precisamente o objetivo do EDP Open Innovation, que foi este ano alargado ao Brasil e a Espanha, onde a empresa portuguesa tem operações importantes.

Mas a Delfos não foi a única startup a expor o seu trabalho no stand da EDP na Web Summit. A Glartek e a Sunshine Rocks, segunda e terceira classificadas no mesmo concurso de inovação, também estiveram na “meca” do empreendedorismo europeu, apresentando o resultado dos seus processos de inovação aos mais de 50 mil participantes no evento, entre empreendedores, investidores e jornalistas de todo o mundo.

Estas três startups fazem parte do grupo de 11 projetos inovadores que a EDP levou à Web Summit. As restantes oito — Datasonar, Agroop, Ionseed, Egg Electronics, Pro-Drone, Isgreen, Blackblock e Optishower — foram selecionadas entre as duas dezenas que estão atualmente na EDP Starter, o programa de aceleração de startups tecnológicas da empresa. Este instrumento, em conjunto com o fundo de capital de risco EDP Ventures, são o veículo preferencial da EDP Inovação, a empresa do grupo que procura, numa estratégia de inovação aberta, tecnologias e modelos de negócios inovadores para o setor energético.

Os resultados destes instrumentos são visíveis. Já foram apoiadas cerca de 30 startups, tendo algumas sido investidas pelo fundo. No seu conjunto, este ecossistema deverá atingir no final de 2016 um volume de negócios superior a 40 milhões de euros, tendo sido criados mais de 300 postos de trabalho. A criação da EDP Starter, em 2013, permitiu à EDP aceder ao top 10 das empresas europeias que mais apoiam startups. Esta análise, realizada pela Innovation Foundation Nesta com o apoio da Startup Europe Partnership (SEP), premiou os resultados do sistema de promoção da inovação e empreendedorismo desenvolvido pela EDP, essencialmente focado nas energias limpas.

Até 2020, a empresa prevê investir cerca de 200 milhões de euros em Investigação e Desenvolvimento, um dos cinco compromissos de combate às alterações climáticas assumidos aquando da Cimeira do Clima COP 21, em dezembro de 2015. Um investimento significativo, repartido por várias iniciativas com um objetivo comum: contribuir para que a energia seja cada vez mais um fator de desenvolvimento sustentável.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Dados, internet das coisas e eficiência energética levaram startups ao palco da EDP no Web Summit

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião