Obsessões

As obsessões são as prioridades editoriais do ECO, as apostas que marcam a atualidade económica e financeira. Podem durar um dia, um mês, um ano ou o tempo que justificar a sua relevância editorial e o interesse público.

“Decisão PR vem confirmar que a construção da linha circular do Metropolitano de Lisboa dizia respeito, apenas e só, ao Governo e ao Metropolitano de Lisboa", diz ministério ambiente.

O senador norte-americano Bernie Sanders agradeceu aos apoiantes a vitória nas eleições primárias democratas, no sábado, no estado do Nevada, quando estavam contados 43% dos votos.

A ASAE instaurou 327 processos de contraordenação e 11 processos crimes na sequência das fiscalizações a de 1.900 estabelecimentos de alojamento local e empreendimentos turísticos realizadas em 2019.

A instituição liderada por Vítor Caldeira entregou esta sexta-feira o parecer sobre o fecho das contas públicas de 2018. O tribunal volta a falar em "erros materialmente relevantes".

Vítor Melícias diz que "há demasiada especulação" sobre a situação financeira da Associação Mutualista Montepio Geral. E afasta qualquer cenário de intervenção financeira na instituição.

O partido de Rui Tavares diz que algumas das preocupações que transmitiram ao primeiro-ministro estão vertidas no documento, mas que faltam "várias prioridades", pelas quais prometem lutar.

Portugal não cumpre regras. CE exige novo esboço do OE

Paulo Moutinho, Nuno André Martins,

Portugal não cumpre regras. CE exige novo esboço do OE

Paulo Moutinho, Nuno André Martins,

Comissão Europeia enviou uma carta a Mário Centeno pedindo uma versão revista do esboço do Orçamento o "mais rápido possível". Novas previsões apontam para incumprimento das regras europeias.

Vieira da Silva: “Não vou sair da política”

  • Isabel Patrício, Pedro Sousa Carvalho, Hugo Amaral, Lídia Leão, Ana Raquel Damas

Mais de cinco meses depois de ter falhado a compra da Media Capital, Alexandre Fonseca não desiste de erguer o pilar dos conteúdos em Portugal: "É uma questão de tempo", afirmou esta segunda-feira.

Estado recebeu 2.600 milhões em dividendos do seu banco nos últimos 18 anos. Mas teve de colocar 7.800 milhões para recapitalizar CGD no mesmo período. Guerra laboral vai chegar a Belém e São Bento.

A norma do Governo que levou à demissão de António Domingues foi declarada constitucional. A administração da CGD continuará fora do Estatuto do Gestor Público. Paulo Macedo mantém salário.

Faria de Oliveira queixa-se da falta de informação relativamente à venda do Novo Banco. Sobre os dividendos, diz que dificilmente bancos poderão remunerar os acionistas enquanto não forem rentáveis.