Bitcoin desvaloriza com suspensão de levantamentos na China

  • Juliana Nogueira Santos
  • 10 Fevereiro 2017

Duas empresas de troca de bitcoin suspenderam os levantamentos devido a uma operação anti-corrupção. A moeda reagiu negativamente, chegando a cair 2%.

Depois de ter batido recordes de devido à instabilidade política, a bitcoin começou a abrandar. O motivo foi a suspensão de levantamentos por parte de duas das maiores plataformas de negociação chinesas, a OkCoin e a Huobi. Em declarações, as empresas afirmaram que a suspensão vai continuar em vigor enquanto a operação anticorrupção que está a decorrer no país não terminar.

Esta operação foi espoletada em janeiro, com o surgimento da ideia de que a moeda poderia estar a ser utilizada para lavagem de dinheiro e manipulação cambial. Espera-se que o banco central chinês endureça as regras e que todas as empresas passem a funcionar segundo manda a lei.

O crescimento exponencial da moeda deveu-se principalmente aos investidores chineses que encontraram na bitcoin uma maneira de se protegerem de uma depreciação forte do yuan. Ao deixar de ser útil, a moeda virtual começou a desvalorizar mais de 2% em relação ao dólar, posicionando-se agora nos 997,36 dólares.

Fonte: Bloomberg (Valores em dólares)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Bitcoin desvaloriza com suspensão de levantamentos na China

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião