Costa: “Centeno continua a ser de grande valia”

O primeiro-ministro reitera confiança no seu ministro das Finanças, no meio da polémica em torno da Caixa Geral de Depósitos.

O contributo do professor Mário Centeno continua a ser de grande valia“. É desta forma que António Costa volta a sublinhar a confiança no seu ministro das Finanças, momentos depois de Centeno ter dado explicações aos jornalistas, a propósito das polémicas em torno da Caixa Geral de Depósitos (CGD).

Em comunicado emitido esta tarde, o primeiro-ministro refere que, sob a responsabilidade de Mário Centeno, “Portugal logrou, em 2016, a estabilização do setor financeiro” e que “as condições do setor bancário são hoje substancialmente melhores” do que aquelas que o atual Governo encontrou em dezembro de 2015, quando tomou posse.

"Mário Centeno conseguiu o melhor exercício orçamental da nossa vida democrática, que permitiu a devolução de rendimentos e a criação de condições para o investimento.”

António Costa

Primeiro-ministro

A isto, soma-se a “melhoria da economia real”. No ano passado, salienta o primeiro-ministro, “Mário Centeno conseguiu o melhor exercício orçamental da nossa vida democrática, no quadro de uma reorientação da política económica, que permitiu a devolução de rendimentos e a criação de condições para o investimento, que se saldou pela aceleração do crescimento e melhorias significativas na criação de emprego”.

“Esclarecida a lisura da atuação do Governo, nada justifica por em causa a estabilidade governativa e a continuidade da sua política, para o que o contributo do professor Mário Centeno continua a ser de grande valia“, conclui António Costa.

Notícia atualizada às 19h17 com mais informação.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Costa: “Centeno continua a ser de grande valia”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião