Pedro Marques desafia Passos a cumprir o que prometeu e defender voto nas esquerdas

  • Margarida Peixoto
  • 19 Abril 2017

O ministro do Planeamento e Infraestruturas recordou a promessa antiga do presidente do PSD, quando disse que defenderia o voto no PS, BE e PCP se os planos do Governo resultassem.

Pedro Marques, ministro do Planeamento e Infraestruturas, arrancou o debate parlamentar sobre o Programa de Estabilidade ao ataque e pediu a Pedro Passos Coelho, presidente do PSD, que cumpra o que prometeu e que defenda o voto no PS, BE e PCP, visto que, no seu entender, o caminho escolhido pelo Governo deu resultados.

“Ainda aguardamos hoje que cumpra o que prometeu, quando lhe perguntaram o que faria se a política do Governo resultasse”, disse Pedro Marques, lembrando que o líder da oposição disse, no passado que, nesse caso, “defenderia o voto no PS, BE e PCP.”

O ministro socialista disse que, para “desalento de alguns, mas com a satisfação dos portugueses, o diabo não apareceu” e que as políticas e os resultados do Executivo mostram que, afinal, havia um caminho alternativo ao que era defendido pelo Governo de direita PSD/CDS-PP. Pedro Marques deu conta da retoma do crescimento, da recuperação do mercado de trabalho e de algumas das medidas mais emblemáticas do Executivo socialista, como por exemplo a distribuição de manuais escolares gratuitos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Pedro Marques desafia Passos a cumprir o que prometeu e defender voto nas esquerdas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião