Está a criar uma startup? Construa uma rede

  • ECO + Santander Totta
  • 4 Julho 2017

Uma rede de confiança faz com que possa partilhar ideias, receber conselhos, fazer novos contactos, e muito mais. Mas também pode ser algo trabalhoso.

Rick Rasmussen e Tiffine Wang têm abordagens e perspetivas diferentes relativamente ao networking. Tiffine (investidora do European Innovation Academy), por ser a mais extrovertida, tem a tendência a querer conhecer pessoas novas. Já o Rick (EIA’s Chief Mentor), é o oposto: prefere grupos pequenos de pessoas que ele já conheça.

Algumas pessoas são “networkers” natos: atravessam salas cheias de desconhecidos e ainda assim são capazes de fazer contactos e construir novas relações. Para outros, pode não ser assim tão fácil. Ir a um evento onde não conheçam ninguém pode ser um verdadeiro desafio.

Aqui deixamos algumas dicas do Rick Rasmussen (mentor chefe) e da Tiffine Wang (investidora):

Estabeleça objetivos

Por que é que está ali? Quem é que quer conhecer? O que tornaria esse evento perfeito? Tem algum objetivo concreto ou está ali para conhecer pessoas novas?

Aqui estão alguns dos personagens mais comuns que costumam aparecer em eventos de tecnologia:

  • Comercial / Vendedor
  • Engenheiro / Técnico
  • Investidores
  • Empresários

Não importa qual o seu papel. O melhor que tem a fazer é perceber de forma clara quem é e como é que se quer integrar naquele ecossistema. Há muitas pessoas que pretendem resolver um problema específico, seja procurar clientes, angariar dinheiro ou encontrar o próximo investimento. Encontre as pessoas a quem possa adicionar mais valor – e vice-versa.

Se é um pouco tímido, leve companhia para dar uma ajuda

Uma forma de melhorar os seus resultados é levar um amigo consigo, especialmente se for alguém que seja bom na arte de networking.

Esse amigo pode procurar novos contactos e chamá-lo se conversar com alguém do seu interesse. Pode convidar uma, duas ou mais pessoas e formar uma base de segurança, onde todos se apoiam. Para além disso, se o evento for um fracasso, sempre tem amigos com quem passar o tempo.

Troque cartões de visita

Algumas pessoas adoram, outras odeiam-nos — eu acho que são úteis. A “cerimónia” da troca de cartões é muito habitual nos Estados Unidos: olhe para o cartão, se quiser faça um pequeno comentário e depois ponha o cartão no bolso. Quando sair, escreva algumas notas no cartão, para poder dar seguimento ao contacto.

Se quer evoluir, fale numa conferência

Se se sentir pronto para sair da sua zona de conforto, voluntarie-se para mestre de cerimónia ou orador de um painel. Assim, evita ter de se apresentar a estranhos — eles é que vão ter consigo! Ser orador permite que se promova, que discuta os seus planos, e faz com que seja visto como um perito no assunto que trata.

Dê continuidade aos contactos que fez

Para os contactos interessantes, utilize o LinkedIn ou um email para agradecer. Será uma boa forma de retomar a conversa com aquela pessoa. Garanta que os seus emails são curtos e diretos ao assunto, e que cumpre com o que quer que seja que prometeu.

Dito isto, aqui estão alguns “quebra-gelo”:

  • O que o traz aqui?
  • Qual a sua ocupação?
  • Pertence a algum grupo de alumni?
  • O que faz a sua empresa?
  • Em que ano terminou o curso?
  • O que é que gosta de fazer para se divertir?

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Está a criar uma startup? Construa uma rede

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião