Lembra-se de Boone? “Especulador” vai processar o Estado

Acusado de conspiração para reduzir o valor da dívida portuguesa, Peter Boone viu, sete anos depois, transitar em julgado a confirmação da sua inocência. Agora vem o contra-ataque do "especulador".

Boone, Peter Boone. Sabe quem é? Ficou conhecido em 2010 quando, juntamente com Simon Johnson, antigo economista-chefe do FMI, publicou uma série de posts antecipando problemas para Portugal. “Previu” um pedido de resgate que o Governo negou veementemente, mas que acabou por acontecer. Suspeitando da tentativa de manipulação da dívida pública, arrancou uma investigação que passou a acusação. Mas, Boone acabou ilibado. Sete anos depois, fica provada a inocência. E agora é o “especulador” que vai atacar o Estado.

Terá sido um ganho de 820 mil euros com a venda a descoberto de dívida pública portuguesa que levou a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) a dar o alerta ao Ministério Público. O regulador do mercado português suspeitou que Peter Boone utilizou as publicações em blogues para influenciar o preço das obrigações portuguesas, levado à queda do valor dos títulos que, por sua vez, faria disparar os juros da dívida nacional nos mercados. Após um desses artigos, os juros a dez anos passaram de perto de 4,5% para mais de 6%.

Estou muito feliz e aliviado que o Tribunal da Relação tenha chegado a esta conclusão. Este processo nunca deveria ter existido. Foi uma caça às bruxas iniciada por uma declaração pública do antigo ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, que se sentiu ofendido por eu ter questionado algumas das más decisões económicas que ele e os seus pares estavam a prosseguir.

Peter Boone

Economista doutorado na Universidade de Harvard

O Ministério Público avançou, a 16 de outubro de 2015, com a acusação. Acusou o economista doutorado na Universidade de Harvard, suspeito de estar associado à Salute Capital, um hedge fund, e outros investidores, do crime de manipulação de mercado. Boone foi ouvido pelo juiz. O Tribunal decidiu pela não pronúncia, o Ministério Púbico recorreu, mas a 21 de junho de 2017, três juízes do Tribunal da Relação confirmaram a decisão de não pronuncia. E no dia 12 a decisão transitou em julgado. Boone é inocente.

Leia aqui o artigo publicado por Boone em 2010 a antecipar o resgate a Portugal (conteúdo em inglês)

“Estou muito feliz e aliviado que o Tribunal da Relação tenha chegado a esta conclusão. Este processo nunca deveria ter existido. Foi uma caça às bruxas iniciada por uma declaração pública do antigo ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, que se sentiu ofendido por eu ter questionado algumas das más decisões económicas que ele e os seus pares estavam a prosseguir”, diz Boone, num comunicado.

Veja Peter Boone a falar sobre os problemas da Europa em 2011

“Ao mesmo tempo que estou aliviado que os tribunais tenham sido capazes de vislumbrar para além de toda esta fachada, estou também profundamente desapontado que tenha durado tanto tempo”, acrescenta o economista que agora prepara-se agora para processar o Estado Português por “investigação grosseiramente incompetente e negligente conduzida pela CMVM e pelo Ministério Público”.

Boone “considerará, ainda, a possibilidade de instaurar ações contra os autores de dois relatórios da CMVM que omitiram informação que provava a sua inocência e integridade, ao mesmo tempo que fabricavam falsas acusações de conspirações, que vieram a ser refletidas na acusação criminal”, refere o mesmo comunicado.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Lembra-se de Boone? “Especulador” vai processar o Estado

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião