Duas ideias para resistir à onda de calor do fim de semana

  • ECO + Via Verde
  • 17 Agosto 2017

Na região da Marinha Grande existem duas zonas balneares que fazem as delícias de quem por estes dias procura ir a banhos. Fomos conhecer Vieira de Leiria e São Pedro de Moel, dentro e fora do areal.

Para chegar a Vieira de Leiria — o primeiro destino nesta viagem pelo Centro Litoral — apanhe a A8 até à Marinha Grande. Aí, basta seguir as indicações para encontrar esta terra piscatória cuja história data do século XVI.

A estrada da Marinha Grande até Vieira introduz os visitantes num bonito percurso ladeado por pinheiros. Está em território de Matas Nacionais e, de vez em vez, avistam-se setas que convidam os condutores a mudar de direção e irem desfrutar de belos momentos num dos pinhais mais conhecidos do país. Resista a essa vontade, pelo menos para já, e siga caminho até entrar em Vieira.

A pequena localidade ganha vida no verão. Porta sim, porta não, há lojas que vendem objetos para a praia, numa terra onde o comércio local quase se resume a isso e a umas quantas pastelarias e restaurantes na frente de mar, com pequenas tabuletas no passeio anunciando que ali há peixe fresco.

Terra de pescadores, Vieira de Leiria homenageia aos homens deste mar que é revolto e faz com que a bandeira da praia oscile entre o vermelho-amarelo-vermelho.

Entre a poesia e o mar

Para ir de Vieira de Leiria a São Pedro de Moel, volte a entrar numa longa estrada reta — a Estrada Atlântica — que percorre o litoral e termina quando se avista o Farol do Penedo da Saudade.

Olhando as escarpas rochosas onde este foi posicionado, compreende-se a importância daquela torre de 32 metros que entrou em funcionamento em 1912.

São Pedro de Moel é uma pequena vila que vive dos meses de maior calor, altura em que as casas, caracterizadas pelas suas portadas e varandas em madeira, ganham nova vida.

Os dias aqui passam-se entre a praia, com as suas escarpas e rochas, sobre as quais a vila ocupou lugar, e passeios pelas ruas estreitas e a Praça Afonso Lopes Vieira.

O poeta português que deu nome a este largo ganhou papel de relevo na localidade. Afonso Lopes Vieira fez da sua casa em São Pedro de Moel o lugar favorito. Evidenciando-se em frente ao mar, por vontade do escritor e da sua mulher, D. Helena de Aboim Lopes Vieira, foi ali instalada uma colónia de férias para os filhos dos operários vidreiros e trabalhadores das Matas Nacionais. Papel que ainda hoje desempenha.

Já a casa principal e a capela permanecem na mesma, podendo a Casa-Museu Afonso Lopes Vieira ser hoje visitada por quem ali passa: desde a secretária onde o poeta criava ou a pequena marquise com o som do mar a invadir o espaço.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Duas ideias para resistir à onda de calor do fim de semana

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião