7 Curiosidades que não sabe sobre a região Centro

  • ECO + Via Verde
  • 23 Novembro 2017

Muitas destas cidades não lhe são estranhas. Mas será que as conhece bem? Aqui tem sete factos curiosos que o vão levar a fazer boa figura cada vez que falar sobre o centro de Portugal.

De Peniche à Serra da Estrela, fique a conhecer melhor esta região.

Peniche

Peniche é conhecida pelo surf e pelas conservas. Mas sabia que é igualmente um destino de eleição para birdwatchers?

O desenho da península e a natureza das ilhas das Berlengas tornam esta zona num porto de abrigo para aves marinhas durante a sua migração para sul.

Cagarras ou roques-de-castro são apenas duas das espécies que podem ser avistadas por aqui.

Por isso, a próxima vez que viajar até esta cidade do litoral, não se esqueça dos binóculos em casa.

Figueira da Foz

E já que falamos em cidades do surf, este desporto tem vindo a conquistar terreno na Figueira da Foz. E não é para menos. A cidade da foz do Mondego guarda na sua costa aquela que é considerada a onda direita mais longa da Europa!

Em Buarcos pode surfar três pontos espalhados pela praia que, dependendo da ondulação, unem-se entre si formando uma só onda que se estende por cerca de 1,5 km. Haja pernas para tanta distância!

Fátima

Sabemos que o Santuário foi erguido na Cova da Iria, local onde Nossa Senhora terá surgido aos três pastorinhos; que o mesmo foi construído em 1922; e que acolhe mais de 8 mil fiéis, o que lhe confere o título de quarto maior templo católico do mundo.

Mas, entre outros detalhes, sabia que também pode ver aqui um fragmento do antigo Muro de Berlim?

A relíquia foi oferecida ao santuário, em 1994, por um emigrante português radicado na Alemanha.

Símbolo de paz e liberdade, o fragmento que se encontra em Fátima pesa 2.600 quilos, tem 3,60 metros de altura e 1,20 metros de largura. Da próxima vez que esteja de visita, pode vê-lo junto da entrada nascente do recinto.

Alcobaça

O que nasceu primeiro? O nome da terra ou o nome dos rios?

Alcobaça foi erguida nos vales dos rios Alcoa e Baça e há quem defenda que foram estes que deram o nome à cidade.

Por outro lado, a presença árabe na região aquando do nascimento da urbe leva muitos a crer que o nome Alcobaça vem dessa marca cultural e que, posteriormente, se dividiu para batizar os cursos de água.

Nomenclaturas à parte, esta região é cheia de história e de uma forte beleza natural, pela sua proximidade às Serras de Aire e Candeeiros, que vale a pena ir descobrir.

Viseu

Viseu foi a cidade condal de D. Henrique de Borgonha e D. Teresa de Leão e há quem defenda que foi berço de nascimento do primeiro Rei de Portugal, D. Afonso Henriques.

Numa terra com uma forte herança cultural, uma nova forma de arte vem agora encher as ruas e escreve um capítulo diferente na história da cidade.

A arte urbana invadiu Viseu e edifícios antigos, outrora entregues ao abandono, expõem orgulhosamente verdadeiras obras-primas.

Um roteiro diferente para fazer de cabeça voltada para a parede.

Serra da Estrela

É um dos principais destinos turísticos nacionais, visitado anualmente por milhares de pessoas, quer seja inverno ou verão. A Serra da Estrela é o ponto mais alto de Portugal Continental e o local português mais provável para poder ver neve.

Mas a região destaca-se, entre outros aspectos, por ter sido o primeiro Parque Natural a ser criado em Portugal, em 1976, e a maior área protegida do país. Tudo bons motivos para visitar a região.

Castelo Branco

Se lhe pedissem para apontar um dos locais mais emblemáticos de Castelo Branco, qual escolheria? A escolha é difícil, mas há um lugar que se destaca por ser um dos exemplos mais notáveis do Barroco em Portugal: o Jardim do Paço Episcopal.

São 5 mil metros quadrados de jardins trabalhados e várias estátuas em granito que cruzam a simbologia do zodíaco, as estações do ano e as figuras do Antigo Testamento.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

7 Curiosidades que não sabe sobre a região Centro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião