EDP só pagou 10 milhões de euros em impostos? Elétrica diz que entregou 481 milhões para IRC

  • ECO
  • 10 Março 2018

A elétrica liderada por António Mexia diz que pagou em 2017 cerca de 481 milhões de euros de IRC em Portugal.

A EDP terminou 2017 com lucros de 1.113 milhões de euros. Um valor avultado, reflexo de ganhos extraordinários, sobre o qual a empresa liderada por António Mexia diz que pagou 481 milhões de euros de IRC, o imposto aplicado às empresas. Reitera este montante, isto quando o Expresso (acesso pago) refere que a “fatia” para impostos será de apenas 10,3 milhões.

"A EDP pagou em 2017 cerca de 481 milhões de euros de IRC em Portugal, o que equivale a cerca de 9,3% do IRC total arrecadado pela Autoridade Tributária.”

Fonte oficial da EDP

O semanário refere, na sua edição deste sábado, que a EDP conseguiu pagar 0,7% dos seus lucros em imposto através de um conjunto de deduções fiscais relacionadas principalmente com operações fora de Portugal. Em causa estão 240 milhões de euros por diferenças temporárias contabilísticas e fiscais relativas aos seus ativos, 50,8 milhões de euros pela diferença nas taxas de impostos nos mercados onde o grupo EDP atua, 24 milhões de euros por créditos fiscais, 14 milhões de euros relativos a dividendos e mais 32 milhões de euros de outros benefícios fiscais.

No final, diz o Expresso, a EDP acabou por pagar 10,3 milhões de euros de impostos. Questionada sobre este valor, a EDP enviou um esclarecimento em que contradiz os valores noticiados. “A EDP pagou em 2017 cerca de 481 milhões de euros de IRC em Portugal, o que equivale a cerca de 9,3% do IRC total arrecadado pela Autoridade Tributária”, refere fonte oficial da empresa ao ECO.

“Na sua edição deste sábado, o Expresso confunde o reporte contabilístico refletido no relatório e contas com os valores efetivamente pagos em sede de IRC pela EDP, em Portugal”, nota. “Os cerca de 10 milhões de euros relativos a 2017 que são referidos dizem respeito ao Grupo EDP, que tem atividade em todo o mundo, e beneficiam de um conjunto de eventos ocorridos fora de Portugal, nomeadamente a reforma fiscal nos EUA (equivalente a cerca de 44 milhões de euros) e a isenção de mais valias por venda de ativos em Espanha (cerca de 200 milhões de euros)”.

“O IRC a ser pago em 2018 em Portugal, respeitante a 2017, em nada será impactado por estes eventos”, explica a elétrica liderada por António Mexia, recordando que os 481 milhões a entregar ao fisco são superiores aos valores pagos nos últimos anos. “Recorde-se que a o IRC pago em 2016, em Portugal, já tinha sido de 333 milhões de euros. E, em 2015, foi de 193 milhões de euros”, conclui.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

EDP só pagou 10 milhões de euros em impostos? Elétrica diz que entregou 481 milhões para IRC

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião