Deputado do Bloco renuncia ao cargo após polémica com reembolsos de viagens

  • ECO
  • 16 Abril 2018

"Esta foi uma prática incorreta. Quero por isso apresentar o meu pedido de desculpa", diz na nota de demissão de Paulino Ascenção.

O deputado bloquista eleito pelo círculo da Madeira, Paulino Ascenção, renunciou ao cargo, depois de o Expresso ter noticiado que há parlamentares das ilhas a serem reembolsados por viagens que não pagam.

Paulino Ascenção é um dos envolvidos no caso e apresentou a demissão, avançou o Expresso. “Esta foi uma prática incorreta. Quero por isso apresentar o meu pedido de desculpa”, diz na nota de demissão a que o ECO teve acesso.

“Foi recentemente noticiada a existência de uma duplicação de abonos para deslocações dos deputado eleitos pelas Regiões Autónomas. Sendo um dos deputados visados, considero, após reflexão, que esta foi uma prática incorreta. Quero, por isso, apresentar o meu pedido de desculpa”, começa por indicar a nota.

“Por considerar que o exercício do mandato parlamentar tem de ser pautado pelo mais absoluto rigor e por inabaláveis princípios éticos, decidi, em coerência, renunciar ao mandato de deputado na Assembleia da República”, continua.

O deputado diz ainda que vai entregar o valor do subsídio de mobilidade a instituições sociais. “Decidi igualmente proceder à devolução da totalidade do valor do subsídio de mobilidade. Não sendo possível a sua devolução ao Estado português, este será entregue a instituições sociais da região da Madeira, círculo eleitoral pelo qual fui eleito”, conclui a nota assinada por Paulino Ascenção.

(Notícia atualizada às 13h22 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Deputado do Bloco renuncia ao cargo após polémica com reembolsos de viagens

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião