Em dia de ganhos na Europa, Lisboa fica inalterada

  • Guilherme Monteiro
  • 10 Janeiro 2019

Bolsa nacional encerrou o dia na linha de água com a queda das ações da empresa dos correios a impedir que acompanhasse as subidas dos principais índices europeus.

A bolsa de Lisboa encerrou esta quinta-feira inalterada. A praça nacional não conseguiu acompanhar os principais índices europeus, que acabaram o dia no verde, penalizada, entre outros, pelos CTT.

O PSI-20 fechou na linha de água nos 4.923,97 pontos, com nove cotadas no vermelho, sete em alta e duas inalteradas, a Jerónimo Martins e a Mota-Engil.

No plano europeu, os principais índices fecharam em terreno positivo mas com subidas ligeiras. O Stoxx 600 valorizou apenas 0,16% muito devido à agitação dos mercados internacionais em resultado das preocupação dos investidores perante a falta de detalhes da guerra comercial entre os EUA e a China.

Ainda esta quinta-feira, Pequim deu conta de que as negociações com os norte-americanos foram extensas e ajudaram a estabelecer uma base para a resolução, mas sem detalhes para a resolução da disputa das duas potências económicas.

Em Lisboa, a pressionar estiveram os CTT, que caíram 0,97% para 3,05 euros, no dia em que a Anacom exigiu à empresa que tenha pelo menos um posto de correios em cada um dos concelhos do país.

A pesar estiveram também os títulos do setor energético, com a Galp Energia, EDP e a REN a fecharem em terreno negativo. As ações da petrolífera desvalorizaram 0,55% para os 14,5 euros em sintonia com os preços do petróleo. Já as ações da EDP e da REN recuaram 0,42% e 0,39%, respetivamente, para os 3,06 euros e 2,54 euros.

Ainda do lado das perdas é de salientar a Pharol que registou uma das maiores quedas do dia de 2,91% para 0,19 euros, a corrigir da subida de quase 9% da última sessão. Dia em que foi anunciado o acordo entre a empresa e a Oi que colocou fim aos litígios.

A impedir a queda para terreno negativo estiveram a EDP Renováveis, mas também um dos títulos com maior peso na bolsa nacional, o BCP. As ações do banco liderado por Miguel Maya encerraram a ganhar 0,24% para 0,25 cêntimos.

 

Comentários ({{ total }})

Em dia de ganhos na Europa, Lisboa fica inalterada

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião