Q&A: Que efeito terá a compra da Tranquilidade pela Generali?

  • ECO Seguros
  • 11 Julho 2019

João Costa Duarte, corretor e administrador da corretora Costa Duarte, oferece a sua visão, em pergunta curta com resposta rápida, sobre as consequências para a indústria em Portugal.

«É prematuro dizer algo antes do negócio estar concretizado, mas a confirmar-se a venda da Seguradoras Unidas que detém as marcas Tranquilidade, Açoreana e Logo, considero que no essencial são boas notícias para o setor e para a Costa Duarte em particular.

João Costa Duarte: “Fica a dúvida do que acontecerá com a marca Tranquilidade, uma referência incontornável em quase 150 anos de presença neste mercado”

Após uns anos em reestruturação por parte do atual acionista, a Seguradoras Unidas tornou-se um ativo muito apetecível, como fica demonstrado pelas quatro propostas de compra entregues por grupos seguradores concorrentes. Por outro lado, ainda que o mercado Não-Vida tenha uma elevada concentração, é positivo que a Seguradoras Unidas venha a ser detida por um importante player do setor que passará a ter uma quota de mercado de cerca de 19,0%, se somarmos os 15,5% da Seguradoras Unidas com os 3,2% da Generali, contribuindo para uma redução da diferença face ao líder de mercado.

Espero que esta operação, a confirmar-se, potencie a competência das atuais equipas, crie sinergias e alargue a oferta através de produtos inovadores e competitivos, privilegie a relação com a mediação profissional e que no final do dia preste um bom serviço ao cliente, contribuindo para a consolidação da imagem deste importante setor.

Como interrogação, fica a dúvida do que acontecerá com a marca Tranquilidade, uma referência incontornável em quase 150 anos de presença neste mercado.»

Comentários ({{ total }})

Q&A: Que efeito terá a compra da Tranquilidade pela Generali?

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião