Sonae vai investir até 725 milhões no retalho alimentar. Quer abrir 50 a 70 lojas de proximidade

A empresa liderada por Cláudia Azevedo vai continuar a apostar forte no negócio do retalho alimentar. Tem ambição de abrir até 70 lojas de proximidade.

A Sonae vai investir milhões de euros no negócio do retalho alimentar, apostando fortemente no conceito de proximidade nos próximos anos. Pretende investir 725 milhões de euros até 2021, sendo que a maior parte do dinheiro será gasto na otimização dos espaços atuais. Mas tem até 280 milhões para novas unidades do Continente Bom Dia e do Continente Modelo.

De acordo com o plano estratégico apresentado esta sexta-feira aos investidores através da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), nos próximos anos a empresa liderada por Cláudia Azevedo conta conseguir abrir entre 50 a 60 unidades do Continente Bom Dia e outras 4 a 8 do Continente Modelo.

A expansão do negócio do retalho alimentar, assente em lojas de menor dimensão que o Continente, logo posicionadas junto de maiores aglomerados populacionais, representará um investimento entre 260 e os 280 milhões de euros. A esta soma, a gastar entre este ano e 2021, a Sonae juntará mais cerca de 445 milhões na otimização das restantes unidades.

Este esforço de investimento acontecerá num contexto de estabilização dos resultados operacionais, com a Sonae a assumir uma margem de EBITDA “estável” até 2021. O rácio de endividamento face ao EBITDA, deverá ficar, antecipa a empresa, abaixo das 3,5 vezes.

No ano passado, a Sonae registou um rácio de 1,9 vezes, mas antes na nova norma contabilística IFRS 16. Contando já com esta norma, o rácio estava nas 3,8 vezes no final da primeira metade deste ano.

(Notícia em atualização)

Comentários ({{ total }})

Sonae vai investir até 725 milhões no retalho alimentar. Quer abrir 50 a 70 lojas de proximidade

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião