Rui Rio regressa ao Twitter para lançar suspeitas sobre RTP

  • ECO
  • 13 Outubro 2019

O líder do PSD não falava desde a noite eleitoral do passado domingo. Mas recorreu ao Twitter este sábado à noite para lançar a suspeita de que a RTP suspendeu um programa para evitar prejudicar o PS.

Rui Rio não falava publicamente desde a noite eleitoral de domingo, mas recorreu ao Twitter este sábado à noite para lançar uma suspeita sobre a estação pública RTP: “Porque será que o Sexta às 9 foi suspenso antes das eleições, particularmente este programa que só pôde ser emitido ontem [sexta-feira]? Pode haver mil razões, mas perante a gravidade do que aqui está…”, disse o líder social-democrata.

E o que está no programa? A abertura de um inquérito-crime pelo Ministério Público (MP) a uma concessão para exploração de lítio em Montalegre, entregue pelo Estado e sobre a qual, de acordo com a investigação jornalística da RTP, recaem suspeitas de crimes económicos. O caso ganha ainda mais relevância por, alegadamente, implicar Jorge Costa Oliveira, ex-secretário de Estado da Internacionalização, bem como o ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira.

A declaração de Rui Rio na rede social Twitter não lança nenhuma acusação em concreto. Mas fica claro que deixa implícita a hipótese de a razão para a suspensão da emissão do programa antes das eleições e durante o período de campanha tenha sido a de não prejudicar o PS. Uma teoria que não é nova e já tinha sido suscitada quando se soube da notícia da pausa no programa. A redação da RTP sempre rejeitou as acusações ao programa apresentado por Sandra Felgueiras.

No passado domingo, o PSD perdeu as eleições para o PS com uma percentagem de 27,90% dos votos, contra os 36,65% dos socialistas. O partido liderado por Rui Rio conquistou 77 mandatos, enquanto o PS elegeu 106 deputados. O resultado as legislativas fez elevar as críticas internas a Rui Rio, permanecendo a dúvida sobre se tenciona ficar à frente do partido ou sem planeia recandidatar-se, numa altura em que já há um nome anunciado na corrida à sucessão: o de Luís Montenegro, antigo líder da bancada parlamentar.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Rui Rio regressa ao Twitter para lançar suspeitas sobre RTP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião