CTT ganham 3%. EDP dá energia à bolsa de Lisboa

A bolsa nacional em alta ligeira, em contra-ciclo face às pares europeias. A EDP e a EDP Renováveis foram dos títulos que mais puxaram pelo índice bolsista nacional.

A bolsa nacional avançou pela segunda sessão, em contraciclo com as pares europeias. O PSI-20 fechou com ganhos ligeiros suportado pelos títulos do universo EDP, mas com os CTT a serem a estrela da sessão. Avançaram 3%.

O PSI-20 somou 0,09%, para os 5.128,87 pontos, com dez títulos em alta e oito em queda.

O índice bolsista nacional destoou assim face às perdas registadas pelos principais pares europeus, que acusaram os receios dos investidores relativamente à guerra comercial entre os EUA e a China. Ainda esta quinta-feira, o governo chinês reiterou a suspensão de taxas alfandegárias adicionais sobre importações chinesas como condição para um acordo comercial com os EUA, que têm planeado novo aumento, a partir de 15 de dezembro.

As perdas foram transversais à generalidade dos índices Europeus, com o Stoxx 600 — referência para as ações do Velho Continente — a perder 0,08%.

Por cá, o rumo do PSI-20 acabou por ser suportado pelas ações do Grupo EDP. Os títulos da EDP avançaram 0,58%, para os 3,637 euros, enquanto os da sua participada EDP Renováveis somaram 0,2%, para os 10,08 euros.

Também o BCP ajudou a manter o índice lisboeta no verde, com as suas ações a viverem mais um dia de recuperação: somaram 0,15%, para os 19,44 cêntimos, prolongando o avanço de 3% da sessão anterior.

Também a Galp destacou-se nas subidas, com os seus títulos a valorizarem 0,17%, para os 14,49 euros, em linha com as cotações do petróleo. O barril de brent — referência para as importações nacionais — valorizava 1,02%, para os 63,64 dólares no mercado londrino. Essa subida acontece no dia antes da reunião dos países da OPEP de onde poderão resultar novos cortes de produção do “ouro negro”.

Mas coube aos CTT serem a estrela da sessão. As ações da empresa dos Correios avançaram 3,17, para os 3,318 euros, naquela que foi a quinta sessão seguida de ganhos.

A impedir ganhos mais acentuados, estiveram a Sonae e a Nos. As ações da retalhista perderam 1,01%, para os 93,10 cêntimos, enquanto as da telecom recuaram 0,73%, para os 4,998 euros.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

CTT ganham 3%. EDP dá energia à bolsa de Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião