Governo dá 4 milhões para carros elétricos. Há mais cheques, mas do mesmo valor

  • Lusa e ECO
  • 17 Dezembro 2019

Governo vai reforçar para quatro milhões de euros os incentivos à aquisição de veículos elétricos. Há um reforço da dotação do Fundo Ambiental para quatro milhões de euros.

O Governo vai reforçar para quatro milhões de euros os incentivos à aquisição de veículos elétricos por particulares e empresas, de acordo com o Relatório que acompanha a proposta do Orçamento do Estado para 2020 (OE2020).

Segundo o documento, “o Governo mantém ainda o desígnio de promoção da mobilidade elétrica, através da manutenção dos incentivos em vigor, nomeadamente o apoio à introdução no consumo de veículos com 0% de emissões através do Fundo Ambiental, com um reforço da dotação para quatro milhões de euros”.

A dotação global do Fundo Ambiental para incentivos à aquisição de veículos de baixas emissões em 2019 era de três milhões de euros.

A dotação do Fundo Ambiental aumenta, mas o valor dos cheques deverá manter-se nos 3.000 euros para particulares e 2.250 euros no caso das empresas, isto para a compra de carros. Há ainda dinheiro para financiar a compra de motas elétricas, sendo que o Governo deixou cair o apoio às bicicletas elétricas.

Ao nível da promoção da mobilidade elétrica, em 2020 o Executivo compromete-se a promover o processo de abertura do mercado de carregamento de veículos elétricos, expandindo assim a rede pública, de forma a que “todas as áreas de abastecimento de combustível com um volume considerável tenham a obrigação de disponibilizar um ou mais postos de carregamento”, lê-se no documento.

O Governo inclui ainda neste âmbito a introdução de cerca de 200 veículos elétricos nas frotas da Administração Pública, privilegiando os territórios de baixa densidade.

O ministro das Finanças, Mário Centeno, procedeu à entrega formal da proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2020 ao presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, às 23:18 de segunda-feira e vai apresentá-lo hoje às 08:30, no Ministério das Finanças.

O OE2020 começará a ser debatido em plenário, na generalidade, nos dias 9 e 10 de janeiro, estando a votação final global prevista para 06 de fevereiro.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Governo dá 4 milhões para carros elétricos. Há mais cheques, mas do mesmo valor

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião