Maria Sharapova anuncia final da carreira de ténis

  • Lusa
  • 26 Fevereiro 2020

“Ténis – digo-te adeus”, escreveu a russa, de 32 anos, num longo artigo publicado nas revistas Vogue e Vanity Fair.

A tenista russa Maria Sharapova, antiga líder do ranking mundial e detentora de cinco títulos do Grand Slam, anunciou o final da sua carreira, através de um artigo publicado nas revistas Vogue e Vanity Fair.

“Ténis – digo-te adeus”, escreveu a russa, de 32 anos, num longo artigo em que se despede da modalidade, lembrando os 28 anos de prática da modalidade, em que conquistou cinco ‘major’, dois dos quais em Roland Garros.

Sharapova, que chegou a número um do ténis mundial, venceu em Wimbledon (2004), Estados Unidos (2006), Austrália (2008) e Roland Garros (2012 e 2014).

“Ao olhar para trás, entendo que o ténis foi a minha montanha. O meu caminho, com vales e desvios, mas as paisagens no topo eram incríveis. Depois de 28 anos e cinco títulos do Grand Slam, estou pronta para escalar outra montanha”, disse a tenista.

Sharapova lembrou os primeiros passos no ténis, com quatro anos, em Sochi, e o caminho que a levou, aos seis, juntamente com o pai, até a Florida, e à conquista do primeiro título num Grand Slam, com 17 anos, em Wimbledon.

Nos últimos anos, a russa caiu até ao 373.º lugar no ranking da WTA, depois de várias derrotas consecutivas nas rondas iniciais, no Open da Austrália e em Brisbane, já este ano, e no Open dos Estados Unidos, o último torneio em 2019.

Na ‘era Open’, Sharapova é uma das seis tenistas que venceu os quatro torneios do Grand Slam, deixando a norte-americana Serena Williams como a única ainda em atividade.

O momento mais negativo na carreira da russa foi o caso de ‘doping’ em 2016, devido à utilização de meldonium, substância proibida em janeiro desse ano e que a tenista tomava desde 2006, tendo alegado desconhecimento da alteração do estatuto.

Sharapova foi suspensa inicialmente por dois anos, castigo que foi posteriormente atenuado para 15 meses pelo Tribunal Arbitral do Desporto.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Maria Sharapova anuncia final da carreira de ténis

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião