Portugal comprou 75 milhões de máscaras a preços mais baixos do que a UE

  • ECO
  • 14 Maio 2020

Ministério da Saúde diz que conseguiu negociar preços mais baixos para a aquisição dessas máscaras do que ao abrigo da contratação conjunta ao nível europeu patrocinada pela Comissão Europeia.

O Ministério da Saúde já adquiriu, desde março, cerca de 75 milhões de máscaras, negociando preços mais baixos do que a contratação conjunta ao nível europeu que está a ser patrocinada pela Comissão Europeia, avança o Público (acesso livre) esta quinta-feira. Destas, 62 milhões foram máscaras cirúrgicas e do tipo FFP2, necessárias para dar resposta à pandemia do coronavírus.

Apesar de ter aderido ao processo de compras conjuntas para a aquisição em bloco de equipamento de proteção individual lançado pela Comissão Europeia, Portugal decidiu, por enquanto, encomendar apenas 250 mil máscaras FFP2 nestes concursos internacionais, sendo que a primeira entrega estará prevista só para o final deste mês revela o jornal.

A justificação do Ministério da Saúde para não ter encomendado mais material no âmbito da contratação conjunta é a de que Portugal conseguiu negociar condições melhores, além de prazos de entrega mais curtos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Portugal comprou 75 milhões de máscaras a preços mais baixos do que a UE

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião