Estado fará “tudo” para salvar a Efacec. Mas é essencial afastamento de Isabel do Santos

Secretário de Estado Adjunto da Economia diz que este processo é "muito complexo". E está a demorar mais tempo do que o desejável.

O secretário de Estado Adjunto da Economia garante que serão adotadas “todas as medidas que forem necessárias para proteger a Efacec”, mas recorda que é preciso ter em mente o contexto em que a empresa se encontra. Reitera, assim, que é necessário neste processo o afastamento de Isabel dos Santos enquanto acionista maioritária.

“Temos feito tudo o que é possível”, nomeadamente, “porque é essencial para a sanidade deste processo, afastando a acionista maioritária”, apontou João Neves, numa audição na comissão de Orçamento e Finanças, sobre o Orçamento Suplementar. O secretário de Estado sublinhou que este afastamento é algo que a própria já afirmou que deseja fazer.

João Neves, que respondia a uma questão colocada pelo deputado do Bloco de Esquerda, Jorge Costa, salientou que não é “completamente indiferente” a concessão de garantias públicas, de Estado, nestas circunstâncias, em que a posse maioritária ainda está nas mãos de uma “personalidade” como Isabel dos Santos.

O secretário de Estado admitiu também que este processo é “muito complexo”, e está a demorar mais tempo do que o desejável, deixando, ainda assim, a garantia de que farão “tudo tudo o que for necessário para preservar a Efacec”. A Efacec já terá recebido “cerca de 30 manifestações de interesse” na aquisição da participação da empresária, de acordo com o CEO.

(Notícia atualizada às 12h40)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Estado fará “tudo” para salvar a Efacec. Mas é essencial afastamento de Isabel do Santos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião