Benfica é a 46.ª marca mais valiosa do futebol mundial

Clube é o único português a figurar no ranking mundial das marcas mais valiosas do futebol. Está avaliada em 114 milhões de euros, de acordo com a Brand Finance.

O Benfica continua a ser o único clube português no ranking das marcas mais valiosas no mundo do futebol. Caiu algumas posições face ao ano passado, mas manteve-se no top 50, numa lista da Brand Finance que é liderada pelo Real Madrid.

Se em 2019 estava na 40.ª posição, este ano o clube encarnado escorregou para o 46.º lugar, estando a marca das águias avaliada em 114 milhões de euros, de acordo com o “Brand Finance Football Annual 2020“.

Mesmo tendo perdido alguns lugares, mantém-se sozinho neste top num ano marcado pela pandemia que retirou valor às marcas de todos os clubes mundiais. De acordo com a Brand Finance, o valor da marca dos 50 emblemas mais valiosos caiu pela primeira vez em seis anos, encolhendo 3,7%. É o equivalente a 751 milhões de euros.

O Real Madrid continua a liderar este ranking, mas com uma margem bem menor face ao rival Barcelona. Os dados divulgados pela publicação apontam para que a marca do clube dos galáticos apresente um valor 1,419 mil milhões de euros, menos 14% que no ano passado.

O Barcelona, que surge na segunda posição do ranking, tem uma marca avaliada em 1,413 mil milhões de euros, apenas seis milhões a menos do que o clube madrileno. Esta avaliação é suportada por uma forte e diversificada fonte de receitas, bem como o desempenho do clube no mercado interno”, diz a Brand Finance.

A fechar o pódio surge o Manchester United, apesar de também ter perdido valor neste último ano, já na 10.ª posição do ranking está outro clube britânico, o Arsenal, com uma marca avaliada em 719 milhões de euros, uma quebra de 18,8% face ao ano anterior. Maior perda de valor registou o Bayern Munich: -19,6%.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Benfica é a 46.ª marca mais valiosa do futebol mundial

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião