Telefónica arranca com 5G em Espanha e prevê cobrir 75% do país até ao final do ano

  • Europa Press
  • 2 Setembro 2020

O anúncio foi feito pelo presidente-executivo da empresa, depois de em julho passado ter reafirmado o compromisso da Telefónica em promover a digitalização completa de Espanha.

A Telefónica anunciou o início da atividade das suas redes 5G em Espanha, o que permitirá que 75% da população espanhola tenha acesso a esta tecnologia antes do final do ano.

A operadora de telecomunicações, que lançará uma oferta para clientes particulares e empresas, está a apostar na multiplicidade de benefícios transversais, diretos e indiretos, que o 5G traz aos setores, tais como transportes, turismo, energia, automóvel e saúde.

O anúncio foi feito pelo presidente-executivo da Telefónica, José María Álvarez-Pallete, depois de ter reafirmou o compromisso da empresa em promover a digitalização completa do país em julho passado. “É um 5G para todos, sem exceções. Em todas as comunidades autónomas. Com este impulso, a Telefónica acelera a digitalização das PMEs, das administrações públicas e cidadãos. Tal como a fibra e como tantas outras grandes coisas, o 5G é Telefónica”, referiu o presidente-executivo.

Esta nova geração wireless permite uma conectividade ultrarrápida, com capacidades muito diferentes em termos de largura de banda, tanto de upload como de download, e capacidade de ligar milhões de dispositivos. “Com o 5G tudo acontece num milissegundo. Um milissegundo é o que torna possível uma cirurgia remoto, um automóvel autónomo, a gestão inteligente dos recursos energéticos e das cidades, ou o entretenimento mais avançado. Um milissegundo é muito mais do que um novo tempo de responder. Esta é a resposta da Telefónica aos novos tempos. É o compromisso da Telefónica com o futuro do país”, concluiu José María Álvarez-Pallete.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Telefónica arranca com 5G em Espanha e prevê cobrir 75% do país até ao final do ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião